Compartilhe

Apple TV+ e Apple Arcade são as duas novas apostas da Apple na sequência do seu lento processo de transição de uma empresa de produtos (com elevada dependência de vendas de iPhones) para uma empresa de serviços (onde as assinaturas ganham maior protagonismo).

Com uma base de iPhones, iPads e outros dispositivos de hardware (Macs, iPods, etc) mais que instalada ao redor do mundo, a ideia da Apple é impulsionar a oferta de serviços com assinatura mensal em troca de conteúdos. No caso dos dois novos serviços, séries de TV, filmes e videogames.

Uma das informações mais importantes que envolvem os dois produtos é o preço mensal que essas assinaturas vão custar. Agora, essas informações vieram à tona.

 

 

O preço de assinatura do Apple TV+ e do Apple Arcade

 

 

O Apple TV+ pretende competir com Netflix, Amazon Prime Video, Hulu e Disney+, e as mais recentes informações apontam para uma estreia do serviço prevista para o mês de novembro, com um preço de assinatura de US$ 10/mês. Como é de costume, a Apple vai oferecer um tempo inicial de uso gratuito antes que o usuário decida se tornar um assinante regular.

Até o presente momento, estão confirmadas 14 séries para a plataforma. A Apple investiu US$ 6 bilhões para a produção de suas séries originais, o que mostra que a empresa está levando a iniciativa muito a sério.

Já o Apple Arcade é a aposta gaming da gigante de Cupertino, oferecendo um catálogo de jogos móveis e para a Apple TV sem qualquer tipo de publicidade por um pagamento mensal.

Nesse momento, apenas os funcionários da Apple tiveram acesso à plataforma, e pelo valor simbólico de US$ 0,50/mês. No ato do seu lançamento, o usuário final terá que pagar US$ 5/mês para usufruir dos seus jogos. A plataforma também terá um período de testes de um mês de graça.

A data de lançamento do Apple Arcade estaria agendada para setembro, aproveitando assim o lançamento do iOS 13, mas tal informação não está completamente confirmada. Com certeza a Apple vai apresentar no seu próximo keynote os novos iPhones, e deve atualizar a todos sobre a situação desses serviços.

 

Via The Next Web


Compartilhe