TargetHD.net | Notícias, Dicas e Reviews de Tecnologia Os motivos para a Netflix apostar nos games | TargetHD.net Press "Enter" to skip to content
Wetten.com Brasil Apostas
Você está em | Home | Games | Os motivos para a Netflix apostar nos games

Os motivos para a Netflix apostar nos games

Compartilhe

Quando a Netflix revelou em janeiro de 2019 que encarava o Fortnite como um concorrente mais perigoso que a HBO, uma semente estava plantada. E quem sabe a plataforma estivesse enxergando além do que os olhos da maioria poderiam alcançar.

Agora, sabemos que a plataforma líder no segmento de streaming global vai mesmo entrar no mercado de videogames, com aposta maior nas plataformas móveis. Algo mais do que lógico, pois é onde está a maior parte dos seus usuários.

Neste post, vamos tentar enxergar um pouco além, e tentar descobrir o que existe por trás dessa manobra da Netflix.

 

 

 

Videogame é sim entretenimento

 

 

Com essa decisão, a Netflix deixa um pouco de lado a imagem de produtora de conteúdo televisivo para fincar os dois pés no entretenimento. Na verdade, a plataforma sempre se considerou como uma solução tecnológica para o setor, mas só agora decidiu expandir esse conceito para o mundo dos videogames.

Por isso, não podemos encarar essa decisão como uma surpresa, de forma alguma. Como indiquei no começo do post, essa era uma bola mais que cantada, e considerando exclusivamente a proposta de entretenimento, os jogos eletrônicos complementam esse conceito para a Netflix.

E tão importante quanto olhar para o conceito geral da plataforma é observar o que está acontecendo ao redor dela. Levando em consideração que o principal objetivo de um serviço como a Netflix é ganhar dinheiro, apostar nos games para aumentar receitas é uma decisão acertada, pois é exatamente isso o que boa parte da concorrência está fazendo neste exato momento.

 

 

 

Show me the money

 

 

Quando a Netflix considera Fortnite como um adversário mais perigoso que a HBO, ela quis dizer que ter um produto de entretenimento de outra plataforma roubando a atenção que poderia ser dela é uma séria ameaça.

E a mesma Netflix compreendeu que, a longo prazo, vai ficar difícil competir com os videogames, que tendem a ser ativos que se pagam por mais tempo por conta das micro transações que normalmente acontecem dentro dos jogos.

Por isso, a plataforma de streaming vai trocar a mensalidade única que os usuários pagam pelo seu enorme catálogo para receber uma pequena porcentagem das transações que devem acontecer dentro dos jogos que serão oferecidos de graça pelo futuro serviço.

Assim, a Netflix recupera de alguma forma os investimentos realizados ao longo dos últimos anos, capitalizando em um ativo que deve ter uma duração maior dentro do serviço.

É importante lembrar que a Netflix está perdendo muitos assinantes nos últimos meses e em todo o planeta (e não apenas no Brasil, onde a sua assinatura é consideravelmente mais cara em relação às demais plataformas de streaming), e conforme o mundo estabelece o seu “novo normal”, os usuários vão abandonando o serviço.

Por isso, a inclusão dos games na Netflix pode ajudar a evitar uma sangria da plataforma como um todo. Tudo bem, eu sei que este ainda não é o mundo perfeito, onde o ideal mesmo seria uma redução nos valores da assinatura do serviço de streaming. Mas é o que temos para hoje, e a manobra não é tão equivocada quanto alguns entendem que parece.

Os games na Netflix vão chegar primeiro nos smartphones em 2022. Quem viver, verá.

 

 

Via The Verge


Compartilhe