O AV-TEST publicou o ranking dos melhores antivírus para Windows 10 ao longo do mês de outubro de 2018. O ranking é formado após uma série de testes com as principais soluções de segurança do mercado.

Os software passam por duas fases de análises, com 15 mil peças de malwares. O primeiro teste em condições reais pede que as soluções de segurança detectem malwares do tipo 0-Day, procedentes da web e de arquivos anexos. A segunda fase, dentro de um ponto de referência do AV-TEST, os softwares enfrentam um malware já conhecido.

Três fatores são analisados: capacidade de detecção, carga para o sistema e usabilidade, em grupos de seis pontos e após várias semanas de testes contínuos.

E os resultados não reservam grandes surpresas. Kaspersky Internet Security, Avira Antivirus Pro, Bitdefender Internet Security e Symantec Norton Security alcançaram o máximo de 18 pontos, com uma média de pontuações globais muito boas.

 

 

 

O Windows Defender é o suficiente?

Em tese, sim.

Os testes com o antivírus nativo do Windows 10 apresentaram bons resultados. Habilitado como padrão no sistema operacional, ele alcançou a maior pontuação de sua história em outubro de 2018: 17 pontos (5.5 pontos de proteção, 5.5 pontos de desempenho e 6 pontos de usabilidade).

Agora, se para você vale ou não a pena deixar apenas o Windows Defender no seu computador? Tudo depende de você.

Dependendo do uso que você dá para o equipamento, quais são as suas necessidades pontuais e a sensibilidade (ou importância) dos arquivos nele armazenados, o uso de um antivírus de terceiros pode ser algo indispensável para não perder tudo por causa de eventuais problemas de software ou hardware conectado.

Mas se o uso que você vai dar ao equipamento é o mais básico, apenas para navegar na internet, enviar e receber e-mails, usar as redes sociais e enviar e-mails, talvez você não precisa de um antivírus. Por outro lado, certifique-se que o seu comportamento online é baseado no princípio do bom senso.