A popularidade do WhatsApp faz com que ele seja um alvo natural de ciber-delinquentes. Mensagens virais com links suspeitos, vírus que apagam dados e até espiar as nossas conversas.

Toda precaução é pouca, e saber qual é o tipo de problemas que podemos enfrentar pode ser uma vantagem. E esse post revisa os cinco problemas mais famosos registrados pelo WhatsApp.

1. Zoopark

Um vírus que se distribui por alguns sites e serviços de comunicação, e tem como objetivo espionar todos os dados e ações realizadas pelo smartphone. Ele reastreia fotos e vídeos enviados e recebidos pelo WhatsApp, além de buscar dados bancários e senhas.

Além disso, o Zoopark pode gravar chamadas telefônicas e salvar um registro completo de tudo o que digitamos no teclado virtual, obtendo assim nomes de usuário e senhas.

Ele foi descoberto recentemente pela Kaspersky, e tem nos seus principais alvos países do Oriente Médio. Não se sabe qual é o país por trás de sua criação, mas suspeita-se que terceiros desenvolveram a solução para seus atacantes.

2. Ponto Negro (ou esquilo, ou abacaxi…)

Tudo começa com uma mensagem que avisa: “se você tocar no círculo negro (ou esquilo, ou abacaxi…), o WhatsApp vai bloquear”, seguido de um emoticon com a figura mencionada.

O que muitos levaram como uma brincadeira viram que a coisa era meio séria. A ação realmente bloqueava o WhatsApp a ponto de não haver outra solução que não seja reiniciar o aplicativo.

Não era um vírus. E a solução era apenas abrir o administrador de tarefas e fechar o WhatsApp, para abrir novamente e sem problemas.

3. SpyDealer

Um trojan que tinha como objetivo roubar todos os dados de diferentes aplicativos, incluindo o WhatsApp. O problema é que ele se propagava através de alguns dos aplicativos mais populares da Google Play.

Porém, ele só podia infectar versões antigas do Andorid (entre 2.2 e 4.4). Mesmo assim, 25% dos usuários estavam vulneráveis, reforçando aqui a questão da atualização.

O SpyDealer estava programado para roubar dados como IMEI, nomes e números de contatos, contas de e-mail e mensagens de texto e do WhatsApp. Também estava programado para gravar vídeo e áudio de qualquer chamada, capturar fotos, obter localização do dispositivo e realizar capturas de tela.

4. Vírus no formato Office

Eram vírus para WhatsApp no formato de arquivos que simulavam documentos legítimos do Office. Muitos usuários foram vítimas sem saber que estavam executando um vírus no smartphone, que tinha como objetivo roubar dados bancários, senhas e contas de e-mail.

Os arquivos se camuflavam pela aparência de uma planinha do Excel, um PDF ou um texto do Word. A índia foi um dos países mais afetados, já que o número de dispositivos com versões antigas do Android é elevado.

5. Priyanka

Ele tinha apenas um propósito: nos irritar.

Ele se aproveitava de uma falha no sistema de contatos para modificar a lista e deixar o dono do dispositivo meio louco. Como se ele fosse apenas mais um contato, o malware entrava no aplicativo e modificava a lista de contatos, mudando todos os nomes para Priyanka.

A solução era apagar todos os dados do aplicativo depois de fechar completamente o WhatsApp a partir do administrador de arquivos. E tudo voltava ao normal, felizmente.