Compartilhe

Uma lista de aplicativos que estariam compartilhando dados privados sem o consentimento do usuário com o Facebook apareceu na internet, e envolve apps tanto do Android como do iOS. Os dados variam de acordo com o aplicativo, mas vão de registro de buscas de voos até o peso ou os ciclos menstruais.

Mais um problema grave, já que os usuários não ficam sabendo que os dados são compartilhados, e isso acontece mesmo que você sequer tenha uma conta do Facebook, onde tais dados vão direto para as mãos de Mark Zuckerberg. Tudo foi descoberto por um relatório da ONG Privacy international, e uma matéria investigativa do Wall Street Journal.

No Android, os apps são alguns dos mais populares na Play Store. Tudo é feito automaticamente, sem o conhecimento ou o consentimento do usuário.

 

 

Lista de aplicativos do Android

MyFitnessPal
Duolingo
Indeed
GPS Tracker
HR Monitor & Pulse Checker
KAYAK
King James Bible (KJV) Free
Muslim Pro
Mi Talking Tom / My Talking Hank
Period Tracker Clue
Qibla Connect
Shazam
Skyscanner
Spotify
Super-Bright LED Flashlight
The Weather Channel
TripAdvisor
VK
Yelp

Pela lista, sabemos que o Facebook recebe um agrande variedade de dados, já que são apps de categorias muito diferentes. Aplicativos como o HP Monitor & Pulse Checker entregam dados muito pessoais, e isso pode ser um problema quando compartilhados com empresas específicas.

No iOS, o cenário não é muito diferente. Os aplicativos envolvidos contam com um perfil de registro de dados igualmente pessoal.

 

 

Lista de aplicativos do iOS (os mais acessados)

Flo Period & Ovulation Tracker
BetterMe: Weight Loss Workouts
Breethe
Realtor.com and Instant Heart Rate: HR Monitor

 

Nenhum desses aplicativos oferece uma opção para evitar o compartilhamento de dados com o Facebook, e não sabemos como a rede social trabalha com esses dados. Em comum, todos os aplicativos usam a ferramenta App Events, desenvolvida pelo Facebook. E muitos desenvolvedores implementam essa ferramenta em seus aplicativos para monitorar os usuários.

 

 

Facebook culpa os desenvolvedores

O Facebook se defende afirmando que ela não compila os dados, mas sim os aplicativos que envia esses dados por serem programados por uma ferramenta oferecida por eles, e garante que os dados recebidos que são considerados mais comprometedores são eliminados.

Alertam que os desenvolvedores devem utilizar uma ferramenta própria ou implementar uma opção para que o usuário decida enviar ou não os seus doados. Alguns aplicativos como o Spotify agiram rápido e mudaram a ferramenta para deixar de enviar os dados mais sensíveis. Resta esperar para ver se as próximas atualizações resolvem o problema.

 

Via Wall Street Journal


Compartilhe