Existem muitas coisas neste mundo que, de forma comprovada, podem provocar o câncer no ser humano (incluindo o Cup Noodles e alguns lanches de algumas franquias de algumas redes de fast food). Porém, o último item que pode ingressar nessa lista (já que os estudos ainda não concluíram nada) podem estar bem próximos de sua cabeça: os fones de ouvido Bluetooth independentes, mais especificamente os AirPods da Apple.

O acessório apresentado em 2016 foi marcado no seu início de trajetória por receber muitas críticas de pessoas que jamais utilizaram algo semelhante na vida. Mas em 2019, quase toda a concorrência copiou ou se inspirou no design similar, fazendo com que esse formato se tonasse o padrão dentro desse segmento.

Pois bem, o professor de bioquímica da Universidade do Colorado Jerry Phillips afirmou no Medium que:

“Minha preocupação pelos AirPods é que a sua colocação no canal auditivo expõe os tecidos da cabeça a níveis relativamente altos de radiação e radiofrequência.”

E, dessa forma, ele compartilha a sua preocupação por qualquer dispositivo que utiliza ondas WiFi e/ou Bluetooth que operam próximos da cabeça. O que, naturalmente, despertou a preocupação daqueles que se preocupam mais com a questão da saúde em paralelo ao uso de novas tecnologias, fazendo com que um grupo organizado abrisse uma petição na ONU para que a mesma coloque mais ênfase e atenção nesse tema.

Por outro lado, a OMS afirma que os níveis de radiação emitidos pelos fones de ouvido Bluetooth independentes estão muito abaixo daqueles que podem ser considerados prejudiciais aos seres humanos. Outros grupos reforçam esse discurso ao afirmarem que, ao ver os estudos combinados, encontram evidências que sugerem que não há perigo algum no uso contínuo desse tipo de produto.

Vale lembrar que qualquer dispositivo eletrônico de radiofrequência (celular, WiFi, Bluetooth, etc) emite um certo nível de radiação, mas todos eles passam por certificação para que os níveis fiquem bem abaixo daqueles considerados prejudiciais à saúde humana.

Logo, até que isso não mude de uma hora para outra, você pode seguir utilizando os seus fones de ouvido sem maiores problemas.