Não vamos falar apenas dos vazamentos dos smartphones. Vamos falar também dos acessórios e complementos que eles podem receber. Nesse post, eu apresento dois futuros acessórios compatíveis com o Samsung Galaxy S10, que também vazaram e já rendem comentários na internet.

 

 

Case com “efeito de iluminação LED emocional”

 

 

O Roland Quandt compartilhou um case que conta com LEDs na parte traseira para recriar um “efeito de iluminação LED emocional”. Não é a primeira vez que um case da Samsung faz isso, e até agora ninguém gostou dessa “novidade”.

O case contará com LEDs que se iluminam para formar ícones e outras formas emocionais (?). É de se supor que o acessório fará uso da bateria do smartphone para iluminar os LEDs, aumentando assim o consumo de bateria do dispositivo.

O grande problema aqui é: para ver os LEDs emocionais, o smartphone precisa ficar com a tela para baixo sobre a mesa, posição que não é muito habitual ou bem vinda para quem tem maiores cuidados com a tela do dispositivo.

É claro que você pode usar uma película para proteger a tela do Galaxy S10…. bom, quero dizer… pode mesmo? Será?

 

 

O Samsung Galaxy S10 pode ou não usar película na tela?

 

 

Um vídeo na internet revelou uma possível falha dos futuros smartphones top de linha, que não permitiria o uso de uma película se o usuário quiser aproveitar o leitor de digitais na tela.

Porém, este não é o único elemento nessa problemática. A empresa norte-americana Armadillotek também recorreu ao Twitter para afirmar que o Galaxy S10 não funciona com uma película na tela.

No entanto, nada disso está confirmado. Imagens que mostram as películas oficiais do Galaxy S10 não contam com recortes para o leitor de digitais. Há quem diga que as películas já viriam aplicadas nos smartphones, algo que a Huawei já faz nos seus modelos top de linha.

É suspeito. Por que os fabricantes de acessórios levantariam tal lebre sem fundamento? Talvez porque o smartphone foi projetado para funcionar apenas com as películas oficiais da Samsung, e isso pode complicar (e muito) a vida dos fabricantes de acessórios, que vão perder muito dinheiro.

Amanhã, as respostas para as poucas perguntas que restam.