O Android completou 10 anos de vida, e promoveu uma revolução no mercado de telefonia móvel. Marcas cresceram e desapareceram aos pontes, deixando pelo caminho emblemáticos smartphones.

Esse post tem como objetivo mostrar os smartphones Android mais significativos ao longo dessa década, destacando os motivos para serem fontes de inspiração para futuros modelos.

 

 

HTC Magic

 

 

Ao lado do HTC Dream, é um dos pioneiros. Chegou ao mercado no meio de 2009, ao lado do HTC Hero. Contava com tela de 3.2 polegadas (180 ppp), 512 MB de armazenamento (expansíveis via microSD), 288 MB de RAM, bateria de 1.340 mAh, conectividade 3G e câmera de 3 MP.

 

 

Samsung Galaxy S2

 

 

Ajudou a Samsung a se tornar uma referência entre os smartphones top de linha. Bateu recordes de vendas em 2011, atropelando rivais como o HTC Sensation e o LG Optimus 2X.

Contava com tela de 4.3 polegadas Super AMOLED (naquela época), 1 GB de RAM, 16 GB ou 32 GB de armazenamento (expansíveis via microSD), câmera de 8 MP (f/2.6) e recebeu duas atualizações do Andorid (indo do 2.3.4 até o 4.1).

 

 

Samsung Galaxy Note

 

 

Percussor dos smartphones com telas grandes, com suas 5.5 polegadas. Foi o único no seu tempo a apostar na S-Pen, um grande diferencial no mercado.

 

 

Nexus 4

 

 

Foi um dos mais completos dentro da família Nexus, e ainda contava com um preço muito competitivo. Chegou ao mundo em novembro de 2012.

 

 

HTC One

 

 

A HTC voltou a ser referência em março de 2013, com o HTC One (M7) com corpo metálico unibody e franjas traseiras para as antenas. Tais elementos são vistos em diversos modelos até hoje.

Um ano depois, o M8 seria um dos primeiros smartphones a contar com uma câmera dupla traseira, algo que só se popularizou em 2016. A tela aumentava para 4.7 polegadas (469 ppp), e seu corpo abrigava 2 GB de RAM, 32 GB de armazenamento e câmera de alta qualidade sem apelar para o aumento dos megapixels.

Ainda recebia alto-falantes frontais BoomSound, que marcaram um antes e um depois nos aspectos sonoros.

 

 

Xperia Z

 

 

Apresentado em fevereiro de 2013, contava com design em cristal e certificação para submersão, algo que no futuro foi padronizado para evitar surpresas desagradáveis. É um modelo icônico.

 

 

LG G2

 

 

No mesmo ano de 2013, a LG apresentou o LG G2, com bordas de tela mínimas, sem apelar para telas mais largas ou notch. Suas 5.2 polegadas de tela ocupavam 76% da parte frontal do dispositivo.

 

 

Motorola Moto G

 

 

A volta da Motorola com o Moto G marcou um ponto de inflexão nos smartphones de linha média. Um dispositivo barato, com ótimo desempenho e Android puro. Foi um campeão de vendas em 2014.

 

 

Xiaomi Mi Mix

 

 

Foi um dos primeiros smartphones a praticamente eliminar as bordas de tela, apresentando soluções inovadoras como a tecnologia de acústica Cantilever piezoelétrica cerâmica, que removia o alto-falante, ou o sensor de proximidade, que fica atrás da tela.