Press "Enter" to skip to content
Você está em | Home | Smartphones | Os 5 smartphones mais potentes (no primeiro semestre de 2023)

Os 5 smartphones mais potentes (no primeiro semestre de 2023)

Compartilhe

Eu sei que a maioria usa o smartphone para as mesmas coisas: enviar mensagens, realizar chamadas, registrar fotos e navegar na internet. Mas sei também que fazer tudo isso com o melhor e mais potente smartphone do mercado não tem preço.

Bom, na verdade, tem preço sim. E em alguns casos, o preço pode ser algum órgão interno do seu corpo contrabandeado no mercado negro.

Neste artigo, vou responder uma dúvida de alguns usuários mais exigentes, que querem saber quais são os smartphones mais potentes de 2023. E como precisamos de um parâmetro para estabelecer um critério minimamente justo, escolhi a avaliação do AnTuTu e a sua pontuação média dos testes que são realizados pelo seu aplicativo.

 

Antes de começar, vale a pena ressaltar que…

As pontuações do AnTuTu não são uma medida precisa de desempenho para um smartphone, mas sim a avaliação média dos testes realizados em seu aplicativo.

Os resultados práticos de desempenho podem variar em função de uma série de variáveis, como por exemplo os aplicativos instalados no smartphone, ajustes específicos de economia de energia ou retenção de desempenho e outros aspectos que podem interferir de forma decisiva no desempenho de um smartphone.

Logo, não sou eu que vou dizer que as avaliações do AnTuTu são verdades absolutas, mas sim indicativos dos telefones que são os mais promissores no desempenho. Afinal de contas, são usuários reais testando os dispositivos.

A não ser que os fabricantes dos telefones mencionados neste artigo estejam manipulando os resultados de testes de benchmarks, algo que infelizmente pode acontecer e não tenho qualquer controle sobre isso.

Mas… supondo que nenhum fabricante decidiu trapacear nos testes de desempenho do AnTuTu, vou apresentar a partir de agora quais são os cinco smartphones mais potentes de 2023 até agora (primeiro semestre do ano).

 

5. Samsung Galaxy S23 Ultra (1.241.476 pontos)

É o telefone mais potente da Samsung até o momento, entregando uma experiência premium e câmeras com configurações insanas.

Se destaca por ter o processador Snapdragon 8 Gen 2 “by Galaxy”, com uma espécie de overclock da Samsung para priorizar a sua experiência do Android com a One Ui.

Porém, pelo visto, isso não foi o suficiente para posicionar o modelo em um patamar acima dos demais dispositivos que vou mencionar nessa lista, o que pode ser uma espécie de “decepção” para usuários mais exigentes.

De qualquer forma, é um baita smartphone. É quase certo que você não vai se decepcionar se investir o seu dinheiro nele.

 

4. Xiaomi 13 (1.276.720 pontos)

Além de ser poderoso nas especificações técnicas, o Xiaomi 13 chegou ao mercado com um preço bem competitivo o que acaba fazendo alguma diferença na escolha do usuário.

É mais um telefone com Snapdragon 8 Gen 2, que vai gerenciar um dispositivo com tela AMOLED de 6.36 polegadas com taxa de atualização de 120 Hz, câmera principal de 50 megapixels e bateria de 4.500 mAh.

É sim um dispositivo de respeito e muito competente, mas que não é tão potente quanto um telefone que recebe o sobrenome “Pro”.

 

3. Xiaomi 13 Pro (1.279.978 pontos)

Tem tudo o que o Xiaomi 13 “normal” tem, mas com o sobrenome “Pro” e alguns poucos adicionais técnicos que ajudam a justificar a pontuação maior.

Além da tela maior com 6.73 polegadas, o Xiaomi 13 Pro recebe um conjunto de câmera tripla onde todos os sensores são de 50 megapixels, e sua bateria conta com 4.820 mAh.

Sua potência maior está na melhor otimização do software em função do hardware, mesmo com todas as semelhanças técnicas que encontramos no seu irmão menor.

Mas não foi o suficiente para ser chamado de “o brabo dos brabos” do primeiro semestre de 2023.

 

2. Vivo X90 Pro+ (1.298.560 pontos)

Foi por pouco, mas ficou na frente do monstro da Xiaomi.

Sei que será difícil ter esse telefone da Vivo nas mãos, mas entendo que a marca fez um excelente trabalho com o X90 Pro+.

Além de contar com o onipresente Snapdragon 8 Gen 2, esse telefone trabalha com até 12 GB de RAM e 512 GB de armazenamento interno. Sem falar na excelente tela LTPO4 AMOLED de 6.78 polegadas com taxa de atualização de 120 Hz e quatro câmeras com sensores poderosos.

E tudo isso não foi o suficiente para posicioná-lo no topo do ranking do AnTuTu.

 

1. Red Magic 8 Pro+ (1.308.126 pontos)

Esse aqui é o monstro. O brabo. O tiranossauro rex entre os smartphones Android de 2023.

O Nubia Red Magic 8 Pro+ é o melhor que você pode encontrar em termos de potência bruta e máximo desempenho em um smartphone com o sistema operacional Android que chegaram ao mercado nos últimos seis meses. E, ainda assim, eu preciso reforçar o que eu disse no começo: nada disso dá garantias de que você terá a melhor experiência de uso em um telefone.

Porém, o potencial desse telefone é gigantesco, pois sua combinação de processador, tela, armazenamento e bateria são simplesmente espetaculares.

Sério… se você tiver condições de importar o Red Magic 8 Pro+, faça sem pensar duas vezes. A não ser que você esteja totalmente dependente da Samsung por algum motivo não explicado.

 

Mas… e o iPhone 14 Pro Max? Por que não entrou nessa lista?

Eu sei que você está perguntando isso neste exato momento.

Lembra quando eu disse que desempenho e experiência de uso são coisas muito diferentes?

Então… por melhor que o iPhone 14 seja, ele deixa a desejar nos testes sintéticos do AnTuTu em alguns componentes como, por exemplo, na bateria.

Nos testes de desempenho, o Apple A16 Bionic está muito acima do Snapdragon 8 Gen 2. Mas qualquer avaliação objetiva não se baseia apenas na análise da força bruta do processador.

Então, quando são considerados outros elementos que influenciam na máxima performance do conjunto de hardware (ou seja, do smartphone como um todo, e não apenas do processador), o Nubia Red Magic 8 Pro+ consegue ser melhor do que o iPhone 14 Pro Max, por incrível que pareça.

Sim… eu sei que essa explicação pode doer um pouco. Mas é a mais pura verdade.


Compartilhe