Compartilhe

O Mosaic, primeiro navegador web a alcançar a popularidade com o grande público por exibir gráficos junto com o texto, completou 25 anos de lançamento da sua primeira versão.

No começo, a web era basicamente texto. Peças multimídia eram inseridas por trás dos links, abrindo em uma nova janela, e não inserindo no corpo da página como é hoje.

O Mosaic mudou tudo isso. Um grupo de estudantes do Centro Nacional de Aplicações de Supercomputação da Universidade de Illinois (NCSA) trabalhou no novo navegador, e lançou a versão final do Mosaic 1.0 em 22 de abril de 1993. E aqui começou uma verdadeira revolução.

 

 

O Mosaic era um software livre, mas estava disponível apenas para sistemas Unix, e limitado a universidade e instituições. Ganhou popularidade quando foi lançado para Windows e Mac, sob licença de software proprietário não comercial. Um instalador gratuito ajudou no processo.

O navegador contava com um design bem cuidado, acessava serviços HTTP, e trouxe cor à web com as imagens, oferecendo a experiência que faltava, deixando a internet algo prazeroso e permitindo que muitos publicassem a sua própria página na web.

O navegador seguiu o seu desenvolvimento com a a criação da Mosaic Communications. A tecnologia de renderização de páginas do Mosaic foi licenciada para outras empresas, ajudando no seu crescimento.

 

 

Um ano depois de sua fundação, a Mosaic Communications mudou o seu nome para Netscape Communications, e assim nasceu outro navegador emblemático: o Netscape Navigator. Para muitos, este é o melhor navegador da história, dominando a internet e superando o Mosaic com facilidade. A maioria elogiou o novo navegador.

O Netscape teve reinado breve. A Microsoft adquiriu a Spyglass (que também se desenvolveu com base no Mosaic), que foi renomeado para Internet Explorer e dominou o mercado. O Mosaic encerrou seu desenvolvimento na versão 3.0 em 1997, deixando um legado que perdura até hoje.

O Mosaic foi a base das primeiras versões da fantástica Mozilla Application Suite, que a partir daí iniciou um projeto experimental de navegador independente em 2003, que resultou no Firefox que conhecemos hoje.

E o Firefox é o único desenvolvimento de código aberto entre os grandes navegadores existentes no mercado atual.

Graças ao Mosaic.


Compartilhe