Os 20 anos do WiFi, e como nos livramos dos cabos | TargetHD.net
TargetHD.net | Notícias, Dicas e Reviews de Tecnologia Os 20 anos do WiFi, e como nos livramos dos cabos | TargetHD.net Press "Enter" to skip to content
Wetten.com Brasil Apostas
Você está em | Home | Internet | Os 20 anos do WiFi, e como nos livramos dos cabos

Os 20 anos do WiFi, e como nos livramos dos cabos

Compartilhe

O WiFi está nas nossas vidas desde 20 de junho de 1999. Ou seja, completou 20 anos de vida. Nesse post, vamos conhecer um pouco mais sobre a sua história.

Muitos anos se passaram e muitas mentes brilhantes contribuíram para o desenvolvimento do WiFi, que hoje é um sistema de comunicação eficiente e confiável. E essa história começa na Hollywood dos anos 40. Hedwig Eva María Kiesler foi a primeira mulher que protagonizou uma nudez na história do cinema e, pasmem, a mulher que descobriu o espectro que serviu como base para os protocolos de comunicação que hoje conhecemos como WiFi e Bluetooth.

Hedy Lamarr, seu nome artístico, foi capaz de combinar a sua carreira no cinema com os estudos de telecomunicações, chegando a ser licenciada como engenheira. Richard Rhodes, um dos seus biógrafos, afirma que Lamarr odiava festas, nunca bebia e tinha como principal hobby inventar coisas.

Em parceria com o compositor George Antheil, Hedy Lamarr inventou um sistema para detectar os torpedos teleguiados que utilizava a frota alemã para dominar o Atlântico. O dispositivo era capaz de funcionar em 88 frequências e reproduzir o que hoje conhecemos como espectro por salto de frequência.

 

 

Um desenvolvimento notável ao longo de décadas

 

 

 

Esse desenvolvimento foi a base técnica necessária para que em 1971 nascesse uma rede de computadores, a ALOHAnet, desenvolvida pela Universidade do Havaí, que enviou vários pacotes de dados através das ondas UHF, as mesmas que eram utilizadas pelos canais de televisão. Alguns dos protocolos que foram utilizados no experimento são a base da conectividade que utilizamos hoje.

Em 1985, primeiro a FCC dos EUA e depois vários outros países decidiram liberar a banda ISM para que qualquer pessoa pudesse transmitir dados de forma sem fio sem ter uma licença, incluindo as bandas de 2.4 e 5 GHz, tão populares hoje em dia.

No meio de 1991, NCR e AT&T apresentaram o WaveLAN, uma solução de transmissão sem fio, e durante toda essa década, vários projetos desenvolveram uma solução para se livrar dos cabos. No mesmo ano, a operadora de telefonia instalou a primeira rede sem fio em grande escala, na Universidade Carnegie Mellon.

O IEEE 802.11, lançado em 1997, é considerado como o primeiro padrão WiFi, alcançando uma velocidade de 1 Mbps (um sonho para a época). As letras IEEE fazem referência ao desenvolvedor do padrão, o Instituto de Engenharia Elétrica e Eletrônica. Os padrões seguintes são desenvolvimentos posteriores que utilizam a base do IEEE 802.11.

 

 

Em 1999, gigantes das telecomunicações como Nokia, 3Com, Airones, Intersil ou Lucent se uniram para criar a WECA, que mais tarde seria conhecida como WiFi Alliance, que hoje é formada por mais de 150 empresas.

Em abril de 2000, estava certificada a interoperabilidade de equipamentos segundo a norma IEEE 802.11b, sob a marca comercial WiFi. Pela primeira vez, os consumidores teriam um padrão seguro e confiável de conectividade sem fio.

Nos últimos anos, testemunhamos a vertiginosa evolução desse protocolo, que em poucos anos multiplicou a velocidade de transmissão, ao mesmo tempo que melhorou a segurança e reduziu os preços. Assim, o WiFi é um dos avanços tecnológicos mais interessantes dos últimos anos.


Compartilhe