Compartilhe

A OPPO apresentou o protótipo do seu smartphone cuja câmera frontal está oculta abaixo da tela do dispositivo. Essa é a primeira interação real de uma solução que pode acabar de uma vez por todas com o notch na tela e suas alternativas (módulo deslizável/reversível, câmera retrátil ou furos na tela).

O fabricante asiático já tenta acabar com o notch há anos, com alternativas bem interessantes. Por exemplo, o OPPO Find X com um mecanismo deslizável, e o OPPO Reno com o seu módulo retrátil. Agora, temos a câmera abaixo da tela, mas como eu disse no começo, é um protótipo, cuja qualidade final da imagem ainda deixa muito a desejar.

 

 

O fim do notch cada vez mais próximo

 

 

A versão final do produto ainda não tem data de lançamento, mas é provável que veremos essa solução nos futuros smartphones top de linha da marca. A tecnologia apresentada pela OPPO é a Under-Screen Camera, que utiliza um painel translúcido em combinação com algoritmos de processamento avançados para capturar imagens através da tela com um módulo de câmera próprio que fica atrás da mesma.

Em outras palavras: uma área da tela possui os pixels necessários para que a câmera possa capturar o que há por trás dela. Também são os pixels justos e necessários para que a tela possa mostrar imagens, sem que o usuário note ou perceba que existe uma câmera atrás daquela tela.

 

 

Ainda é um protótipo que tem muito a melhorar

 

 

Por ser um protótipo e com resultados que precisam ser melhorados, não dá para avaliar o seu funcionamento e a imagem final da foto. Porém, o Sparrow News gravou a sua experiência em vídeo, e nele podemos ver que a câmera inicialmente não aparecia, mas com algumas imagens mais luminosas ou quando olhamos o dispositivo mais de perto (minuto 0:55 do vídeo), é possível ver uma área onde “faltam pixels”.

Por outro lado, temos a qualidade de foto alcançada por uma câmera que possui uma capa translúcida na frente da lente. A OPPO já avisa que não dá para tirar selfies perfeitas nesse momento, e as poucas amostras apresentam imagens pouco nítidas, de baixa resolução e com cores meio apagadas.

A OPPO indica que os algoritmos utilizados permitem melhorar o balanço de brancos para obter assim “uma câmera frontal que compete com os smartphones atuais do mercado”. Os resultados iniciais não dizem isso, mas vamos esperar até que o primeiro produto com essa tecnologia chegue ao mercado.

 

 

 

Via OPPO


Compartilhe