Compartilhe

Faz um tempo que não testemunhamos um vídeo com o famigerado teste de tortura com algum smartphone recém lançado. Acho que é o sinal dos novos tempos, e todas as dificuldades que vivemos. Mesmo assim, temos uma boa notícia: o JerryRigEverything colocou as mãos no OnePlus Nord, e submeteu o dispositivo ao já tradicional teste de resistência do dispositivo.

O OnePlus Nord foi anunciado na semana passada, e já está nas mãos do youtuber responsável por alguns momentos de angústia e sofrimento em alguns geeks que não contam com grana no bolso para comprar um smartphone top de linha. Este é um dispositivo de linha média premium com um preço muito interessante. Por isso, muitas pessoas querem saber se ele é um telefone resistente o suficiente aos desafios diários.

 

 

 

Como foi o teste de tortura do OnePlus Nord

 

 

O teste confirmou que o OnePlus Nord utilizou o cristal nos dois lados do dispositivo, entregando assim um acabamento de maior qualidade. Por outro lado, suas bordas não são metálicas, desmentindo algumas análises que foram publicadas sobre o dispositivo. Na verdade, encontramos uma capa de pintura metalizada que é bem difícil de ser identificada de longe e, na prática, é de plástico.

O vídeo no final do post não deixa dúvidas sobre isso: os pedaços de plástico que saltam quando o cutelo passa pela lateral confirmam a presença dessa combinação mencionada no parágrafo anterior. E os primeiros resultados dos testes entregam conclusões muito positivas, já que a tela do telefone só fica arranhada a partir do nível seis, e as câmeras estão devidamente protegidas contra os arranhões.

O cristal nas partes frontal e traseira é um ponto muito positivo, pois distancia o dispositivo de modelos mais econômicos, e ajuda a justificar (em partes) o preço um pouco mais elevado. Além disso, justifica o fato dele se posicionar na categoria “linha média premium”, pois é preciso ser “premium” principalmente nos materiais adotados.

Obviamente, o teste de tortura do OnePlus Nord não terminou bem (e nem tinha como ser diferente). O dispositivo demonstra ter uma debilidade estrutural na área do botão para silenciar as chamadas, algo que poderia ter sido evitado com o uso de um chassi de metal. Porém, leve em consideração que a pressão a qual o dispositivo é submetido no teste está bem longe de ser a normal, ou seja, não é algo que o telefone tenha que suportar em um uso normal.

A não ser que o seu uso normal envolva atitudes tão grosseiras, que o dispositivo pode terminar destruído. Então, a história muda de figura.

Olhando para os danos do teste e pensando nos danos que ele pode sofrer com um uso normal, podemos ver que o OnePlus Nord passou no teste, e tem um saldo positivo depois de tanta tortura. Os cristais nos dois lados do dispositivo acabam fazendo a diferença, e os sacrifícios feitos na qualidade de construção e de acabamentos são evidentes, mas não deixam a impressão que estamos diante de um smartphone barato ou frágil nesse aspecto.

Por causa disso, a relação custo-benefício do OnePlus Nord se torna mais do que aceitável, já que a sua confiabilidade é muito boa para garantir uma vida útil do dispositivo na mão da maioria dos usuários sem maiores problemas.

 


Compartilhe