Quer confusão? Então é confusão que você vai ter.

Nessa semana, foram anunciadas novidades sobre o padrão USB, relacionadas de forma mais específica sobre as portas e o protocolo por detrás deles. Mas a confusão aconteceu mesmo com os nomes adotados pelo USB-IF, e por algum motivo bem estranho, adotou a nomenclatura que foi anunciada.

Bagunçando a cabeça de muita gente.

Lembra do padrão USB 3.0? E do padrão 3.1? OK. O que acontece é que o USB 3.0 tem uma velocidade de 5 GB/s, e o 3.1 de 10 GB/s. Porém, o USB-IF chama os dois de USB 3.1. Logo, temos USB 3.1 Gen 1 e USB 3.1 Gen 2, com as respectivas velocidades já citadas.

Só isso já gera um óbvio conflito na hora da venda de um equipamento com suporte para as respectivas portas. Se um vendedor não entrar em detalhes, a chance de você levar gato por lebre é considerável.

Agora, vamos falar o USB 3.2, que tem velocidades de 20 Gbps, o que é muito bom, sem falar na retrocompatibilidade (incluindo USB 1, 2 e 3, em todas as suas versões.

E tudo agora vai se chamar USB 3.2.

Mas… USB 3.2 Gen 1, Gen 2 e Gen 2×2? E Não 3? NÃO.

Não pode ser 2×2 porque é o dobro de largura de banda da 2, entendeu? A nomenclatura passa para a incoerência de 1, 2, 2×2, porque colocar 3 era difícil, mas eles deixam o nome de marketing como ‘SuperSpeed USB 20 Gbps’. Só para ‘facilitar’ a vida de todo mundo.

Com esta nomenclatura, qualquer vendedor pode prometer o ‘suporte para USB 3.2’, quando na realidade utiliza o mesmo chipset do USB 3.0, porque este seria USB 3.2 Gen 1.

Entendeu agora?

Sério. Nem eu.

E tudo o que você pode fazer nesse momento (além de decorar todos os padrões e ficar esperto na hora da compra) é agradecer ao USB-IF pela graça alcançada.

 

Via USB.org