Quatro pessoas morreram (inclusive o suspeito) e outras 11 ficara feridas depois de um tiroteio ocorrido ontem (26) em um centro de jogos instalado em em centro comercial da cidade de Jacksonville, Flórida (EUA). No local, acontecia um torneio do jogo de futebol americano Madden 19.

O suspeito foi identificado como David Katz, homem de 24 anos da cidade de Baltimore, Maryland. Segundo o Los Angeles Times que citou um dos jogadores ali presentes, David realizou o ataque depois de perder um jogo dentro do campeonato.

Katz era um dos participantes, e udo o que aconteceu foi parcialmente gravado pelo streaming da partida que acontecia na hora em que o tiroteio aconteceu. O evento era transmitido pelo Twitch.

 

 

O que aconteceu?

 

O torneio com Madden 19, jogo baseado na liga de futebol americano da NFL, aconteceu no GLHF Game Bar. O vídeo que circula as redes sociais for replicado em veículos do mundo todo, onde observamos uma partida do jogo com a tela completa, com a transmissão de uma webcam no canto inferior direito.

Logo, é possível ouvir vários tiros, seguido de gritos de pessoas aterrorizadas. Em poucos segundos, a transmissão é interrompida. No vídeo, é possível ouvir pelo menos 12 disparos.

No tiroteio, três pessoas morreram e outras 11 ficaram feridas, nove delas com os impactos da balas. Todas as vítimas feridas estão estáveis.

David Katz, o suspeito pela autoria do ataque, se suicidou depois do tiroteio. Apesar das autoridades inicialmente investigarem por um segundo suspeito, foi descartada essa possibilidade depois de analisarem o local do crime.

 

 

A cultura das armas nos Estados Unidos e os efeitos dos atiradores solitários

 

 

O tiroteio mais recente ocorrido nos Estados Unidos aconteceu em 28 de junho, quando um homem chamado Jarrod Ramos entro na redação do jornal The Capital Gazette em Annapolis, Maryland. O homem de 38 anos matou cinco funcionários.

Apenas um mês antes, um rapaz de 17 anos chamado Dimitrios Pagourtzis assassinou 10 pessoas em um instituto educacional de Santa Fe, no Texas.

Muitos poderão dizer que, de novo, os videogames estão envolvidos nos casos de violência nos Estados Unidos. Porém, qual é o tipo de violência que Madden 19 pode oferecer?

Dessa vez, não foi um jogo de shooting envolvido no problema. Aliás, nem dá para colocar os videogames como culpados dessa vez. Na minha opinião, nunca poderia ser os videogames os verdadeiros culpados. Ninguém analisa o perfil psicológico dos envolvidos em tais crimes. E ninguém coloca na conta da política de livre acesso às armas que a legislação norte-americana garante.

Logo, a discussão está de volta. Será que o problema realmente está nos videogames? Será que não estão empurrando o problema para debaixo do tapete novamente?

Essas perguntas precisam ser respondidas com discernimento e consciência. Talvez está na hora de algumas pessoas repensarem alguns conceitos. E com urgência.