TargetHD.net | Notícias, Dicas e Reviews de Tecnologia O sistema de detecção de acidentes do iPhone 14 tem um inimigo: a montanha russa | TargetHD.net Press "Enter" to skip to content
Wetten.com Brasil Apostas
Você está em | Home | Telefonia | O sistema de detecção de acidentes do iPhone 14 tem um inimigo: a montanha russa

O sistema de detecção de acidentes do iPhone 14 tem um inimigo: a montanha russa

Compartilhe

O sistema de detecção de acidentes é uma das (poucas) novidades relevantes do iPhone 14, já que agrega valor para os usuários em um ponto onde muitos estão realmente preocupados: a manutenção da sua saúde (ou, neste caso, a sobrevida se o pior acontecer).

O único problema é que a Apple não contava com as montanhas russas instaladas em parques de diversões, pois os sensores responsáveis pelo sistema de detecção de acidentes estão ficando confusos com essas atrações.

Na prática, o iPhone 14 estão chamando os serviços de emergência no momento em que os usuários estão se divertindo subindo, descendo e dando piruetas no sábado à tarde.

 

O iPhone ainda não diferencia uma montanha russa de um acidente

Toda e qualquer tecnologia nasce burra e vai melhorando com o passar do tempo, até alcançar um ponto de maturação para ser oferecida ao mercado. E por mais que os smartphones sejam inteligentes, isso não é o suficiente para diferenciar alguém que está se divertindo de alguém que sofreu um acidente

Uma matéria do The Wall Street Journal mostra exemplos claros do que está acontecendo neste momento com o iPhone 14. No parque King Island instalado no estado de Ohio foi o ponto de origem de uma chamada automática para o serviço de emergência, onde uma locução repetiu por até sete vezes a seguinte mensagem:

“O proprietário deste iPhone teve um grave acidente automobilístico e não responde ao seu telefone”.

O detalhe dessa informação é que, no fundo, era possível ouvir sons típicos de uma montanha russa, incluindo aplausos e música.

https://twitter.com/JoannaStern/status/1579106766704369667?ref_src=twsrc%5Etfw%7Ctwcamp%5Etweetembed%7Ctwterm%5E1579106766704369667%7Ctwgr%5E5eaacdcdbabfaacfc1081a148c485034c3281fc7%7Ctwcon%5Es1_&ref_url=https%3A%2F%2Fwww.xatakamovil.com%2Fapple%2Fsu-iphone-14-le-intenta-salvar-vida-accidente-trafico-realidad-estaba-montana-rusa

O serviço de emergência levou o áudio a sério, e uma equipe foi enviada para o local. Porém, na prática, foi um erro do iPhone 14 que a proprietária do dispositivo detectou rapidamente. Ela decidiu entrar em contato com as autoridades para informar o que aconteceu.

Outras mensagens com as mesmas características foram enviadas para outros serviços de emergência em diferentes cidades dos Estados Unidos, e esse tipo de incidente está ficando muito comum nos parques de diversões com montanhas russas.

A situação está se tornando tão frequente, que os próprios parques de diversões começaram a incluir advertências que recomendam aos usuários que não utilizem o seu Apple Watch durante os passeios de montanha russa.

E, obviamente, a Apple não imaginou que esse cenário poderia acontecer.

E, na boa… quem poderia imaginar?

 

A Apple tem que resolver o problema

O iPhone lê os dados obtidos pelos seus sensores de movimento para detectar os acidentes de trânsito reais. Ao que parece, os movimentos de aceleração e desaceleração promovidos por uma montanha russa são muito parecidos com aqueles produzidos por um acidente de carro. E todo o barulho e movimento da atração torna praticamente impossível que qualquer pessoa responda o alerta de acidente na tela a tempo.

Ou seja, tudo muito plausível para que essa escala crescente de falsos positivos do sistema de detecção do iPhone 14 se tornar tão frequente. E isso realmente pode acontecer com qualquer tecnologia nova como é essa implementada pela Apple para a nova geração do seu smartphone.

Ao que tudo indica, incidentes como esse vão se repetir nas próximas semanas. Por isso, o mínimo que esperamos da Apple é que ela tome alguma providência para resolver o problema. Realizar ajustes finos em um recurso como esse pode ser algo complexo, pois vai depender da calibragem dos sensores e da implementação do sistema de inteligência artificial para que o conjunto consiga discernir a montanha russa do acidente real.

A Apple “se defende”, afirmando que os algoritmos utilizados no sistema de detecção de acidentes foram validados com base em mais de um milhão de horas de dados coletados em acidentes de testes com carros e batidas reais de laboratório. A empresa defende que o recurso é “extremamente preciso na hora de detectar choques severos”, e foi otimizado para que os usuários consigam ajuda e, ao mesmo tempo, minimizando os falsos positivos.

Por outro lado, a Apple também pode oferecer alguma opção via software para permitir que os usuários possam desativar manualmente o sistema de detecção de acidentes em determinadas circunstâncias. Tudo bem, existe a chance do acidente acontecer justamente durante o passeio de montanha russa. Mas é de se presumir que a estrutura disponível no local vai prestar os primeiros socorros às vítimas se o pior acontecer.

Neste momento, a única alternativa para os usuários evitarem esse problema é ativar o modo avião o modo avião para evitar que o iPhone 14 realize chamadas nessa situação. Sem falar que, convenhamos, você não vai querer gravar uma live durante a descida da montanha russa.

No final das contas, a culpa não é nem dos usuários, nem das montanhas russas. Como a Apple nem confirma ou nega o problema, é a própria empresa que se torna responsável pelos casos de falsos positivos.

A Apple se compromete a seguir melhorando o recurso de detecção de acidentes com o passar do tempo. Mas… promessas são palavras jogadas ao vento. O que os usuários esperam de uma empresa como essa é a atitude. Ou a atualização de software. O que vier primeiro.


Compartilhe