Quanto mais tela, melhor. Certo? É, pelo visto, a resposta é SIM. Hoje, é normal um smartphone contar com uma tela que ultrapassa as 5.5 polegadas, e as telas de 6.2 polegadas se tornam mais e mais comuns.

Mas isso pode mudar em breve. As telas sem bordas (e sem notch) permitem que se vá além. O Honor 8X Max mostra isso, sendo um autêntico sapatofone com tela de 7.12 polegadas.

Onde vamos parar, minha gente?

 

 

Mais diagonal de tela: a guerra agora é essa

 

 

O Honor 8X Max reforça a realidade que muitos usuários pedem. E esta não é uma tendência nova. Em julho de 2016, o Samsung Galaxy J Max alcançava as 7 polegadas de tela, mas era bem mais largo que o Honor 8X Max.

As 7.12 polegadas mostra como o aproveitamento de tela pode ser eficiente, especialmente com um notch reduzido. Porém, não muda o fato que este é um dispositivo enorme (com bateria igualmente enorme, com 5.000 mAh), algo que agrada a muitos e pode deixar insatisfeito a outros tantos.

Superar a barreira das 7 polegadas pode ser um exagero, mas eu me lembro do que falaram do Galaxy Note de 2011. Na época, superar as 5 polegadas era um sacrilégio, e hoje não superar as 6 polegadas se transformou em quase heresia.

O que está acontecendo?

 

 

Telas sem bordas: a desculpa perfeita para crescer nas diagonais

 

 

Todos queremos ver mais e melhor nas telas de nossos smartphones. O aumento das diagonais aconteceu inclusive nos smartphones da Apple, que abandonou as tradicionais telas de 4 polegadas. E quando fez isso no iPhone 6 e iPhone 6 Plus, teve um dos melhores trimestres da história em vendas de iPhones.

A tendência de aumento de tela contagiou a todos os fabricantes, e o mesmo acontece com os smartphones sem bordas. Elementos como o notch seguem gerando polêmica, mas já vemos designs com câmeras retráteis que aproveitam ainda mais a tela.

Em 2018, vimos os principais smartphones top de linha superando a marca das 6 polegadas de tela, justamente pela combinação de ausência de bordas e ausência do notch.

E não apenas nos modelos top de linha isso se fez presente. Modelos mais modestos adotaram a mesma estratégia. Os modelos Ulefone T2 Pro e ASUS Zenfone 3 Ultra são bons exemplos do que estamos falando.

 

 

O que está por vir

 

 

Os fabricantes perderam o pudor para explorar as diagonais de tela. O Galaxy Note 9 quase ficou pequeno com suas 6.4 polegadas, mas os rumores apontam que os modelos top de linha ficarão cada vez mais próximos das 7 polegadas de tela.

O Pixel 3 XL é um ótimo exemplo. Se os vazamentos estiverem corretos, o dispositivo contará com uma tela de 6.71 polegadas em dimensões aparentemente contidas (158 x 76,6 x 7,9 mm). E o iminente iPhone XS Max deve contar com 6.5 polegadas reforça a tendência.

Dois bons exemplos do que pode estar por vir. E, pelo visto, os smartphones com 6 polegadas ou menos podem estar condenados à extinção. Uma má notícia para quem gosta de smartphones compactos.

Porém, é como dizem: é o povo que está falando. E o povo quer telas maiores. E isso está bem claro.