O que você precisa saber para comprar um bom ultrabook em 2020

Compartilhe

Steve Jobs apresentou o MacBook Air original em 2008, e surpreendeu o mundo ao apresentar um notebook que era fino a ponto de caber dentro de um envelope de papel A4. E, é claro, todo mundo caiu na real quando ficou sabendo quando o produto custava.

Porém, aquele produto marcou o surgimento de um novo formato de computadores portáteis para o mercado de informática: os ultrabooks. Em linhas gerais, esses são notebooks muito finos, multo leves e potentes, sendo aptos a substituir muitos desktops, com a vantagem de oferecer a portabilidade.

Se você pensa em comprar um ultrabook para trabalhar, estudar ou jogar em qualquer lugar, esse post é para você. Aqui, indicamos tudo o que você precisa saber sobre esse formato de computador portátil para fazer a melhor escolha e valorizando o dinheiro que você vai investir nele.

 

 

 

Afinal de contas… o que é um ultrabook?

 

 

Fiz a definição em linhas gerais no começo desse post, mas vou especificar alguns pontos neste segmento.

Um ultrabook é um notebook fino, leve e potente, onde esta combinação existe para priorizar a sua portabilidade. São portáteis que, por norma geral, entregam uma espessura abaixo de 15 mm (pode ser um pouco mais em alguns casos muito pontuais e excepcionais) e peso que não pode ultrapassar o limite de 1.5 kg.

São notebooks que contam com características físicas e técnicas que favorecem o transporte do equipamento para qualquer lugar, sem fazer tanto volume ou peso dentro de uma mochila.

 

 

 

Como escolher um ultrabook?

 

 

Normalmente utilizamos os mesmos critérios de escolha para um notebook, mas é preciso ter um foco mais específico para alguns pontos que são mais importantes que os outros.

Nesse caso em específico, o ponto mais importante que você deve valorizar em um ultrabook é a sua portabilidade. Escolha o modelo mais fino e leve possível, para que o portátil não pese muito na sua mochila ou bolsa de transporte.

E como estamos falando de portabilidade, é de se presumir que você vai usar esse notebook longe da tomada na maior parte do tempo (ou pelo menos isso é muito desejado pela maioria dos usuários de equipamentos com esse formato). Por isso, priorize modelos que entregam uma boa autonomia de bateria.

Eu sei que é difícil combinar a baixa espessura e peso de um ultrabook com a autonomia de bateria, mas tente fazer o melhor possível. É claro que, quanto mais próximo da combinação ideal dos dois fatores você estiver, mais caro o produto tende a ser. Logo, olhe também para a melhor relação custo-benefício possível, e isso inclui as especificações técnicas que podem deixar o portátil mais ou menos potente.

 

 

 

Quais as diferenças entre os ultrabooks?

 

 

Além da espessura, peso e autonomia de bateria, considere também como diferenciais os diferentes tamanhos de tela entre os modelos (e isso também pode impactar na autonomia de bateria), o hardware mais ou menos potente para trabalhar com o sistema operacional e a disponibilidade das portas de conexão do equipamento em questão.

Um bom ultrabook deve oferecer uma grande variedade de portas de conexão para entregar uma maior versatilidade de uso para os usuários profissionais. Por isso, quanto mais portas de conexão o notebook tiver, melhor será para o seu uso. E, sim… evita o uso de adaptadores e acessórios… não é mesmo, MacBook?

Observe também para as opções de diferentes processadores (Intel, AMD, Qualcomm, etc), pois cada uma delas pode atender melhor algumas necessidades específicas. Também fique atento com a capacidade de RAM e armazenamento, tanto para garantir um bom desempenho com o sistema operacional como para obter um espaço adequado para armazenar os seus dados.

 

 

 

Os Chromebooks são ultrabooks?

 

 

Não, definitivamente.

Os Chromebooks são notebooks de baixo custo com o sistema operacional Chrome OS. São leves e entregam uma excelente autonomia de bateria, mas não são necessariamente finos para serem chamados de ultrabooks, apesar de algumas exceções pontuais entregarem tais características físicas.

Os Chromebooks se aproximam mais dos netbooks, pequenos notebooks que apareceram no final da década de 2000, que eram portáteis de baixo custo com dimensões diminutas mas igualmente pensados para as atividades mais básicas.

Já os ultrabooks são plataformas mais completas, que recebem o Windows 10 ou Linux como sistema operacional (ou o macOS, no caso do MacBook Air), muito leves, muito finos e bem mais caros. Mas muito mais completos nos aspectos de produtividade.


Compartilhe