Compartilhe

Comprar um smartphone hoje em dia não é uma tarefa fácil, considerando o catálogo atual. Sem falar que você tem como opção de compra investir em um telefone novo, usado ou recondicionado. Nesse post, vamos falar sobre esse terceiro item, que tem vantagens interessantes em relação aos dispositivos usados.

Vamos dar algumas dicas básicas na hora de comprar um telefone recondicionado, além de eliminar algumas dúvidas sobre o assunto.

 

 

O que é um smartphone recondicionado?

 

É um smartphone que foi devolvido para a loja ou fabricante, seja porque o usuário ou loja não quis o item, ou porque o telefone apresentou alguma anormalidade e, depois de revisado, volta ao mercado por um preço mais baixo que o habitual.

Aqui, você precisa saber que o produto vem com alguma imperfeição estética e que a caixa está em mal estado, mas tenha em mente também que você está comprando um telefone novo por um preço mais em conta. Normalmente são telefones devolvidos dentro do período de arrependimento e estão perfeitos. E se ele apresentar algum tipo de problema, são reparados, o que reduzem as chances do dispositivo voltar a apresentar aquele problema originalmente.

A exceção da regra são os telefones de exposição e, ainda assim, a loja tem que indicar claramente que são modelos de vitrine. Tente evitar esses telefones, já que os mesmos ficaram funcionando por muito tempo, o que resulta em desgastes físicos.

De um modo geral, o vendedor indica o grau de desgaste ou recondicionamento para indicar o estado de venda, deixando sempre claro como está o item que você está comprando.

 

 

Certifique-se sobre qual é a garantia de cada produto

 

Todo produto novo tem pelo menos um ano de garantia de fábrica. É o que diz a lei brasileira. Mas no caso do recondicionado, esta lei não se aplica, pois não são as mesmas garantias.

No Brasil, essa garantia fica a critério do vendedor, mas normalmente as lojas podem oferecer pelo menos três meses de garantia. Nesse caso, também não dá para usar a lei de arrependimento aqui, uma vez que você foi informado que o produto é recondicionado.

Outro ponto que você deve considerar na hora de comprar um smartphone recondicionado é o ano de lanamento do mesmo, pois isso determina o hardware e o software que ele possui. Um hardware obsoleto segue sendo obsoleto, mesmo depois de substituído. Aqui, não existe mágica: alguns telefones com iOS e Android com mais de três anos de vida seguem como compras recomendadas; já outros com apenas dois anos já viraram lixo tecnológico.

O ideal aqui é não pegar dispositivos muito antigos com preços exageradamente chamativos. Analise bem o hardware que o dispositivo possui, e até que ponto ele ainda é válido em 2020.

 

 

A versão do sistema operacional

 

Algo crucial, tanto na parte de segurança como nas funcionalidades.

No caso do iPhone, a conta é bem simples: praticamente todos os iPhones disponíveis no mercado (dentro de um intervalo de quatro anos de vida) foram atualizados. Já no Android, alguns fabricantes abandonam o telefone no primeiro ano, de modo que vale a pena uma consulta sobre qual é a versão atual do telefone que você planeja comprar.

Pode ser que o modelo em questão foi lançado com uma versão antiga, mas que já recebeu a atualização para o Android 9 Pie. Mas… como saber qual telefone está com a atualização mais recente? No caso do iOS é algo bem simples: todos os modelos até o iPhone SE. No caso do Android, o AOSMark é um site que mostra quais são os fabricantes que mais atualiza os seus dispositivos, assim como os seus principais modelos.

 

 

Realmente vale a pena pegar essa oferta?

Em alguns casos, a diferença de preço do recondicionado para o novo não é tão grande. Considere que você vai pagar a mais por uma garantia mais longa no modelo novo, e se vale a pena economizar essa grana em relação ao que você pode perder de dados em caso de problemas.

 

 

Onde comprar um smartphone recondicionado?

Em qualquer e-commerce ou loja física de qualidade comprovada. Tal e como você faria para comprar um telefone novo.


Compartilhe