O que quer dizer 7nm e 10nm? Por que isso é importante?

Compartilhe

7nm? 10nm? O que é isso? É de comer?

Se você sempre se preguntou o que significa esses termos e por que eles eram importantes para a sua vida de usuário de tecnologia, chegou a hora de responder as suas dúvidas de forma simples e direta.

Bom, pelo menos vale a pena tentar responder sobre isso.

 

 

 

Entendendo os nanômetros

 

Se você já ouviu falar em 7nm ou 10nm, primeiro precisa entender que essas são medidas em nanômetros do tamanho dos transistores que compõem o seu CPU. Essa métrica é útil para conhecer a potência do processador.

10nm (10 nanômetros) é a métrica dos processadores da Intel lançados no quarto trimestre de 2019, e 7 nm (7 nanômetros) é o processo de fabricação do TSMC, adotados pela nova CPU da AMD e pelo chip A12X da Apple. E quanto menor é o transistor, menos espaço ele vai ocupar, assim como menos energia ele vai consumir.

Assim, temos processadores com um maior número de transistores, que serão mais eficientes e potentes, além de gerar menos calor. Quanto menor é o tamanho de fabricação, melhor é o seu desempenho. Samsung, Intel ou TSMC competem cabeça a cabeça para oferecer chips mais completos, seguindo os critérios explicados nesse post.

 

 

 

Uma evolução complexa

 

Por outro lado, as dificuldades de fabricação dos processadores aumentam com a redução de tamanho, já que estamos falando de chips mais complexos e mais caros. A quantidade de transistores em um chip tende a duplicar a cada ano, com os custos podendo cair pela metade. Porém, nos últimos anos, tal processo está sofrendo uma desaceleração.

No começo desse século, os transistores reduziam de tamanho pela metade a cada dois anos. Porém, a redução foi ficando cada vez mais complicado com o passar do tempo. A Intel não promovia tal redução desde 2014, enquanto que Apple e Samsung avançaram nesse aspecto, sendo uma ameaça para a empresa líder no mercado de processadores (pelo menos até a chegada dos novos chips Sunny Cove).

 

 

 

Não se baseie apenas nos números

 

É importante ressaltar que o desempenho não se escala de forma exclusiva com o tamanho do processador, e que em escalas tão pequenas, tais números não são tão precisos quanto parece. Tais medidas também contam com boa dose de marketing para segmentar produtos, e não para determinar qual é o mais potente de fato. Assim, a próxima geração de processadores de 10 nm da Intel vai competir com o chip de 7 nm da TSMC, mesmo com essa diferença numérica.

A redução dos nós nos processadores não é importante apenas por causa do desempenho, já que vários outros fatores acabam influenciando o desempenho final no processo. Mesmo assim, é um fator importante: um chip de 7 nm pode ser 25% mais potente que um chip com 14 nm com as mesmas características técnicas.

 

 

Via How to Geek


Compartilhe