TargetHD.net | Notícias, Dicas e Reviews de Tecnologia O que evitar na hora de comprar um smartphone barato ou custo-benefício | TargetHD.net Press "Enter" to skip to content
Wetten.com Brasil Apostas
Você está em | Home | Dicas, Truques e Macetes | O que evitar na hora de comprar um smartphone barato ou custo-benefício

O que evitar na hora de comprar um smartphone barato ou custo-benefício

Compartilhe

Este é um daqueles artigos que normalmente considero como um serviço de utilidade pública. É importante que você olhe para essas características antes de comprar um smartphone novo, pois dessa forma você evita em cair nas pegadinhas armadas pelos fabricantes.

Hoje, existe uma enorme quantidade de opções de smartphones, o que torna a escolha por um dispositivo algo naturalmente difícil, principalmente para os usuários que não contam com muita experiência no assunto.

Pode não parecer, mas é mais fácil comprar um telefone top de linha do que um dispositivo de entrada ou de linha média, já que os modelos mais baratos contam com características muito diferentes que podem ficar ocultas na desculpa de serem mais baratos.

Tais características podem ser consideradas as “red flags” dos smartphones, e devem ser evitadas a todo custo. E a partir de agora, vamos falar um pouco mais sobre isso.

 

Quanto maior o armazenamento interno, melhor

É inaceitável que em pleno 2022 ainda existam smartphones com 64 GB de armazenamento interno. Isso é algo simplesmente inconcebível para um mundo onde consumimos conteúdo de forma quase desenfreada.

O mínimo aceitável para um smartphone hoje é, pelo menos, 128 GB de armazenamento interno. Mas é dispensável dizer que, neste aspecto, quanto maior, melhor.

Você até pode complementar esse espaço de armazenamento com um cartão microSD. Porém, o desempenho nunca é o mesmo.

 

Carga rápida com uma potência aceitável

Muitos smartphones baratos contam com bateria de 5.000 mAh que precisam ser recarregadas mais cedo ou mais tarde. E ter um carregador mais débil na velocidade pode se transformar em uma enorme dor de cabeça na sua experiência diária.

Vários smartphones de baixo custo contam com carregadores que variam entre 15W e 18W, o que faz com que uma bateria de 5.000 mAh passe de 0% a 100% em três horas.

Este está bem longe de ser o melhor cenário possível, mas é muito melhor do que levar cinco horas para o processo. Então, na hora de comprar o novo dispositivo, considere investir em um produto com pelo menos 20W de velocidade de recarga de bateria.

 

Na tela, considere a tecnologia e a resolução

Muitos telefones baratos apostam nas telas HD+ no lugar da resolução Full HD+, o que impede que você reproduza conteúdos a 1920 x 1080 pixels.

Em pleno 2022, é inaceitável que um telefone conte com uma resolução limitada ao HD+. O mínimo que se pede hoje é o FullHD+ para uma boa experiência no consumo de séries e filmes nas principais plataformas de streaming.

E na tecnologia de tela, será difícil encontrar telefones baratos com display AMOLED. Neste caso, uma tela IPS bem calibrada é o aceitável.

 

Fique atualizado no processador e na RAM

Este é um dos itens mais complicados de se observar na busca de um bom smartphone barato, e infelizmente não há muito o que se possa fazer neste aspecto.

Mas antes de comprar o telefone de sua escolha, consulte a data de lançamento do processador. Isso vai determinar se o seu smartphone vai receber futuras atualizações de software, ou se o fabricante vai abandoná-lo pelo caminho.

Na RAM, o mais recomendável para o momento é contar com pelo menos 6 GB de RAM, pois dessa forma você garante uma boa longevidade de atualizações. E aqui, de novo, quanto mais RAM, melhor.

 

Muitas câmeras não equivalem a melhores fotos

Esse é um elemento que os fabricantes usam para conquistar os usuários, e é aqui um dos principais pontos de pegadinhas para passar a perna nos clientes mais leigos.

Ter vários sensores fotográficos na parte traseira de um smartphone não quer dizer que o dispositivo vai registrar boas fotos. Na verdade, contar com muitas câmeras não vai melhorar a experiência fotográfica em regra.

O melhor mesmo é garantir que o sensor principal seja realmente bom, pois ele é o que será utilizado na maior parte do tempo. Além disso, procure um dispositivo com uma lente grande angular pelo menos decente.


Compartilhe