O sistema de som Dolby Atmos está cada vez mais presentes em nossas vidas, e não apenas nas salas de cinema. A grande maioria dos dispositivos de áudio e vídeo da nossa casa já decodificam nesse formato. Sem falar nas barras de som que chegam ao mercado e TVs top de linha de vários fabricantes.

Mas… no que consiste o tal som Dolby Atmos? Ele é realmente um diferencial efetivo?

Vamos tentar explicar nesse post.

O som envolvente tradicional é composto por cinco canais (alto-falantes), mais um subwoofer. O conhecido 5.1 coloca três alto-falantes na parte frontal e dois na parte traseira. Para quem quer aproveitar de um áudio HD, pode incluir alto-falantes laterais para formar um sistema 7.1.

 

 

Os engenheiros de som usam esses oito canais para posicionar o som de um filme ou série de TV. O Dolby Atmos é um tipo de som envolvente mais avançado, baseado nos objetos de áudio que podem ser colocados em qualquer ponto do plano 3D, oferecendo uma experiência de som em 360 graus.

Obviamente, o posicionamento do som terá que se adaptar às limitações físicas dos equipamentos. Mesmo contando com 128 objetos no Dolby Atmos, é quase impossível ter uma sala com 128 alto-falantes.

Levando tudo isso em consideração, devemos adicionar um ponto a mais na nomenclatura de canais. Ou seja, um sistema básico com Dolby Atmos deve ser nomeado como 5.1.2, ou seja, cinco alto-falantes, um subwoofer e dois alto-falantes de altura, onde o ideal é que os dois últimos sejam instalados no teto ou na parte frontal ou traseira em um nível mais alto que os demais. Alguns alto-falantes especiais são instalados acima dos frontais, realizando o rebote do som no teto.

 

 

As barras de som utilizam um pequeno truque para utilizar as faixas Dolby Atmos. Os alto-falantes são posicionados na parte superior da barra, e emitem o som para cima para o tal rebote no teto.

Já as TVs criam uma simulação do som espacial, ou transmitem o som Dolby Atmos até o equipamento de som, via HDMI ARC. Isso pode ser importante se não temos um reprodutor multimídia que pode trabalhar com o som Dolby Atmos, e hoje não são muitos os compatíveis.

 

 

Quais os conteúdos com o Dolby Atmos disponíveis hoje?

 

 

Além de ter o equipamento necessário, para aproveitar do som Dolby Atmos é preciso ter conteúdos com esse tipo de áudio. E, infelizmente, não há muitos no Brasil.

Por outro lado, você pode optar pelos discos de Blu-ray 4K UHD original. Muitos filmes com áudio original contam com Dolby Atmos.

Outra opção disponível é usar a Netflix, mas são poucos os conteúdos por lá com Dolby Atmos. Por fim, a Apple anunciou que o Apple TV 4K seria capaz de reproduzir áudio nesse formato, através de alguns conteúdos disponíveis no iTunes.

Por enquanto, apenas alguns modelos da LG contam com a tecnologia Dolby Atmos, mas ela certamente vai se popularizar com o passar dos anos. Vamos acompanhar com atenção essa evolução.