Compartilhe

A loucura das moedas virtuais passou, mas o Facebook decidiu apostar nesse segmento, com a sua própria criptomoeda baseada em blockchain, a Libra. Já sabemos do desenvolvimento dessa moeda virtual desde o começo de 2018, e apesar dos prognósticos só apontarem para uma apresentação oficial para a semana que vem, todos os detalhes dessa novidade já foram revelados.

 

 

O que é a Libra, a moeda virtual do Facebook?

 

A Libra é uma criptomoeda baseada em blockchain, centrada em oferecer transferências de dinheiro seguras através da internet. Seu único grande diferencial é que estamos falando do Facebook (aka a maior rede social do mundo), ou seja, essa seria a moeda virtual com maior apoio do “mundo real”, compatível com todos os tipos de instituições financeiras, aplicativos e serviços.

Visa e Mastercard, duas gigantes dos serviços financeiros, apoiam a Libra. PayPal e Stripe, que lideram o segmento de pagamentos pela internet, também. E serviços como Uber ou Booking.com também estariam atuando como parceiros do Facebook nessa iniciativa.

É calculado que cada uma dessas empresas investiu US$ 10 milhões no desenvolvimento da Libra, o que daria para eles o privilégio de fazer parte da instituição que vai controlar a moeda, a Libra Association. Já o Facebook não vai controlar de forma direta a moeda, mas sim a sua organização. Dessa forma, a rede social quer demonstrar ao mundo que a Libra não é m simples projeto que pode desaparecer de repente, além de evitar chamar a atenção de aluns legisladores que acusam a empresa de monopólio.

 

 

Associada com uma moeda real para evitar problemas

 

O Facebook quer que a Libra tenha autonomia, mas obviamente vai fomentar a sua adoção integrando a mesma em seus serviços, como por exemplo envio de dinheiro pelo WhatsApp ou Messenger. Também tem como objetivo potenciar as compras na sua rede social e em lojas online.

O que o Facebook quer é transformar a Libra em uma séria alternativa ao dinheiro comum, inclusive com a possibilidade de lançar caixas automáticos que façam o câmbio de dinheiro real por Libra e vice-versa. Para acalmar o mercado, o valor da Libra estará associado com o de uma divisa monetária real, como o dólar, para não se supervalorizar do nada como aconteceu com o Bitcoin e outras moedas virtuais.

O lançamento da Libra pode ser um dos mais importantes da história do Facebook, e essencial para o seu futuro além da rede social. Mas a grande pergunta que fica nesse momento é: como o mercado vai reagir?

Vamos descobrir a resposta na semana que vem.


Compartilhe