Muita gente usa a Netflix por uma conta compartilhada, e não paga pelo serviço. E a plataforma de streaming até permite isso, com diferentes possibilidades, indo de uma reprodução simultânea que oferece o básico até os quatro streams do plano avançado. Mas… em quais casos você realmente pode compartilhar a sua conta da Netflix? Isso nunca ficou muito claro, e queremos jogar um pouco de luz sobre a questão.

 

 

O que diz os termos de uso da Netflix?

 

O item 4.2 dos Termos de Uso da Netflix diz que o mesmo é “intransferível”:

 

4.2. O serviço Netflix e todo o conteúdo visualizado por intermédio do serviço Netflix destinam-se exclusivamente para uso pessoal e não comercial, não podendo ser compartilhados com pessoas de fora da sua família. Durante sua assinatura Netflix, a Netflix concede a você um direito limitado, não exclusivo e intransferível para acessar o serviço Netflix e assistir ao conteúdo da Netflix. Exceto pelo descrito acima, nenhum outro direito, titularidade ou participação lhe é concedido. Você concorda em não utilizar o serviço em exibições públicas.

 

No item 5, relativo à senha e acesso da conta, a Netflix diz o seguinte:

 

5. Senhas e acesso à conta. O assinante que criou a conta Netflix e cuja Forma de pagamento é cobrada pelo serviço (“Proprietário da Conta”) possui acesso e controle sobre a conta Netflix e os aparelhos compatíveis com a Netflix usados para acessar o nosso serviço, sendo responsável por qualquer atividade que ocorre em sua conta Netflix. Para manter o controle sobre a conta e evitar que qualquer pessoa possa acessá-la (o que incluiria informações dos títulos assistidos da conta), o Proprietário da conta deve manter o controle sobre os aparelhos compatíveis com a Netflix utilizados para acessar o serviço e não revelar a ninguém a senha ou os detalhes da Forma de pagamento associada à conta. Você é responsável por atualizar e manter exatas as informações fornecidas à Netflix relativas à sua conta. A Netflix poderá cancelar ou suspender a sua conta para proteger você, a Netflix ou nossos parceiros contra falsidade ideológica ou outras atividades fraudulentas.

 

Traduzindo: a Netflix diz que o seu serviço é intransferível, ainda que recomenda (e não proíbe) que não compartilhe a sua senha por questões de segurança. Os Termos de Uso são bem ambíguos sobre a proibição de compartilhamento da conta, já que aceita até cinco perfis para diferentes usuários, algo que eles reforçam por diversas vezes na sua página de ajuda.

Para responder a pergunta principal do post, é preciso recorrer a diferentes declarações que executivos da Netflix deram em entrevistas no passado, ou aos investidores ao longo dos anos. E o resumo dessas declarações estão nas cinco regras abaixo (que não são oficiais, mas sim baseadas em todas as declarações):

 

1. Você pode compartilhar com a sua família e os seus filhos em sua casa.
2. Também com os seus filhos quando saem de casa para estudar.
3. Mas não com os seus tios, primos e parentes distantes.
4. Você pode compartilhar com as pessoas que moram com você.
5. Com pessoas que não vivem com você, em teoria, não é permitido.

 

 

Isso realmente importa para a Netflix?

 

 

A Netflix nunca bate o martelo claramente para a questão por um único motivo: porque ela não se importa muito com isso, pois o compartilhamento de senhas não está causando um impacto relevante ao negócio deles. Um estudo recente indica que as contas compartilhadas geram um prejuízo de apenas US$ 192 milhões para a empresa. E isso nem paga o cafezinho do Reed Hastings.

A Netflix aposta no limite das reproduções simultâneas para estabelecer um certo controle nesse compartilhamento de senhas. Se o assunto realmente fosse um problema para a empresa, ela já teria trabalhado a sério para evitar isso.

Vamos falar de forma bem clara: a Netflix é potente demais e com muitos recursos. E se não limitam, é porque consideram que, de alguma forma (e podem mudar de ideia no futuro sobre isso), a prática não prejudica e até beneficia. E se até a HBO reconheceu que a pirataria de Game of Thrones era uma excelente forma de marketing e não impactou de fato o desempenho da série na TV, por que a Netflix não pode fazer o mesmo?