Compartilhe

Um post bem polêmico, eu sei. Mas necessário.

Sobre a pergunta do post, a Sony acredita que a resposta é sim. Fontes internas confirmam que a empresa tem expectativas muito altas com o PS5, onde esperam colocar 120 milhões de unidades do console no mercado em um prazo de cinco anos.

Então, jovem… precisamos conversar sobre isso.

 

 

 

A Sony enlouqueceu? Ou está com toda a razão?

 

 

Colocando essa previsão em perspectiva.

O PS4 vendeu até agora 110 milhões de unidades em quase sete anos de vida. Logo, a Sony está muito otimista com o PS5. Talvez otimista demais para os mais realistas. É vender muito mais em um tempo muito menor.

O PS4 é o vencedor indiscutível da atual geração, já que tem uma melhor reputação junto aos jogadores. A Microsoft precisa virar o jogo com o Xbox Series X, e investiu pesado nisso. Logo, nada aponta que a guerra da próxima geração está decidida antes mesmo de começar.

Olhando para o passado, o primeiro Xbox vendeu apenas 24.5 milhões de unidades, enquanto que o PS2 superou as 160 milhões de unidades vendidas. E o que aconteceu na geração seguinte? Um empate técnico: o PS3 vendeu 87 milhões de unidades, contra 84 milhões do Xbox 360.

A pequena análise histórica mostra que não dá para prever o futuro da próxima geração, e o fato de um console ter arrasado na geração anterior não é um argumento para determinar um vencedor prévio na próxima geração.

Mesmo porque o futuro do mundo dos games (assim como o futuro de qualquer coisa) é uma folha em branco, repleta de novas oportunidades e possibilidades.

 

 

 

Considere outros fatores importantes na equação

 

 

A potência de cada console, os jogos exclusivos e os serviços disponíveis nas plataformas são elementos chave que vão definir o valor agregado de cada console (lembrando que valor agregado é algo diferente de valor final), o que vai definir o valor real para o usuário.

Todo mundo já sabe que o Xbox Series X tem um hardware mais potente que o PS5, e o tempo vai mostrar que isso faz diferença. Sem falar no foco mais palpável nos serviços, com um Game Pass poderoso e uma retrocompatibilidade muito mais atraente.

Porém, o PS5 vence nos jogos exclusivos, tem um design final mais chamativo, e seus clássicos são muito atraentes. Será que a Microsoft consegue suplantar tais argumentos?

A Microsoft acertou em muitas coisas no Xbox Series X, corrigindo os erros cometidos com o Xbox One. Porém, ainda não acerta nos jogos. Tem muitos títulos interessantes, mas ainda tem o que melhorar nesse aspecto.

Além de tudo o que foi mencionado nesse post, é preciso considerar (e muito) toda a dinâmica do cenário econômico de 2020, com essa crise econômica global como grande protagonista. Quantas pessoas estarão dispostas a sair correndo para as lojas ou para acessar os sites de e-commerce para comprar um videogame novo de US$ 500 quando todos precisam economizar um pouco mais de dinheiro para coisas mais importantes?

Por fim, outro dado bem interessante que deve ser colocado na mesa para efeitos de comparação: de acordo com os analistas, o Xbox Series X deve vender entre 60 e 70 milhões de unidades nos primeiros cinco anos de vida, ou seja, 50% a menos que o PS5.

As previsões vão se confirmar? Só o tempo vai dizer.


Compartilhe