A maioria dos fabricantes de smartphones estão focados nos dispositivos top de linha, que oferecem maior margem de lucro, o que fez com que a procura os dispositivos de entrada ficasse em segundo plano.

O que pode mudar esse cenário é as novas tecnologias para processadores, especialmente no uso da inteligência artificial. Qualcomm e MediaTek já entenderam isso, e tentam minimizar a diferença de desempenho entre as diferentes gamas de dispositivos.

Isso vai permitir que os fabricantes entreguem opções melhores nas linhas menores. Lançamentos como o Snapdragon 710 ou Snapdragon 730 serão as bandeiras desse esforço.

 

 

Já a MediaTek abandonou o desenvolvimento de processadores de alta performance, por entender que o crescimento desse segmento está estagnado. Agora, aposta todos os recursos nos novos processadores de linha média para o segundo semestre de 2018, para que dispositivos baratos com 5G desembarquem ao mercado.

A mudança fará com que dispositivos com preços competitivos sejam mais potentes. Por exemplo, a linha de processadores Snapdragon 200 da Qualcomm era exclusiva para os dispositivos de entrada. Agora, ela deve ser abandonada para puxar os chips Snapdragon 400, mais potentes, para os modelos com preços mais modestos.

Além dessa mudança no segmento de entrada, a aposta nos modelos top de linha deve continuar. A Qualcomm deve criar uma linha ainda mais premium no futuro para alimentar o desejo por chips mais poderosos.