recordes

Todd Rogers gozava de certa fama no mundo dos recordes de videogames. Em 1982, ele conseguiu um tempo de 5.51 segundos no clássico videogame Dragster, uma marca que até agora não foi superada, figurando inclusive no Guinness Book como o recorde de videogame mais longevo da história.

Mas as coisas mudaram para o sujeito que também é conhecido como Mr. Activision. A organização Twin Galaxies, que registra os recordes de videogames, afirmou que o recorde é falso, já que o feito era simplesmente impossível de ser alcançado.

A organização já removeu Rogers de suas listas, além de proibir que seu nome não mais apareça nelas no futuro. Além disso, notificou o Guinness Book sobre a fraude, para que seu registro também seja removido. Abaixo, um registro do arquivo do Guinness de junho de 2017.

 

 

O Twin Galaxies explica que, em novembro de 2017, um dos seus membros começou a questionar a validade do recorde em Dragster. Para isso, ele analisou o código do jogo, e concluiu que era simplesmente impossível fazer tempos inferiores a 5.57 segundos “em condições normais”.

O recorde de Rogers era seis centésimos de segundo abaixo dessa marca.

Obviamente, o Twin Galaxies não ficou apenas nessa investigação, e tentaram comprovar com os materiais da época se o recorde eram real. Porém, os esforços foram inconclusivos, e nenhuma evidência apontava para um testemunho público do registro de recorde.

A organização afirma que Todd Rogers teve a chance de responder perguntas e colaborar com as investigações, mas não o fez. Os dados reconhecidos pela Activision não podem ser apagados, mas a Twin Galaxies entende que tem um compromisso maior com os recordes, e não pode apenas aceitar os registros históricos como única justificativa para validar as pontuações obtidas na época.

Por fim, a organização parabeniza todos aqueles que passam a ser os novos recordistas de Dragster, com tempos mínimos (e reais) de 5.57 segundos.

 

 

 

Via Twin Galaxies