TargetHD.net | Notícias, Dicas e Reviews de Tecnologia O lado negativo de um smartphone com bateria para uma semana de uso | TargetHD.net Press "Enter" to skip to content
Wetten.com Brasil Apostas
Você está em | Home | Smartphones | O lado negativo de um smartphone com bateria para uma semana de uso

O lado negativo de um smartphone com bateria para uma semana de uso

Compartilhe

Me vejo no dever de trazer verdades inconvenientes, já que os fabricantes de tecnologia não contam tudo o que você precisa ou merece saber sobre os dispositivos que chegam ao mercado.

Todo mundo quer um smartphone com uma bateria que vai durar muito mais que um dia longe da tomada. Afinal de contas, quanto mais tempo no dispositivo para mandar mensagens no WhatsApp e assistir filmes e séries de TV na Netflix, melhor.

Porém, existem alguns dispositivos que prometem uma autonomia de bateria de uma semana ou mais, mas não relevam o preço que cobra para entregar toda essa autonomia de uso.

E eu estou aqui para deixar tudo muito mais claro para quem não tem todas as informações pertinentes sobre o assunto.

 

Sim… existem smartphones com bateria de 20.000 mAh…

Os fabricantes de smartphones sabem muito bem que uma das prioridades dos usuários é uma longa autonomia de bateria nos dispositivos. Para algumas pessoas, essa é uma necessidade, pois o dispositivo precisa ter fôlego para um dia inteiro de atividades.

Por isso, acabam lançando modelos com números superlativos para o item bateria. Em alguns casos, testemunhamos a chegada ao mercado de telefones com 10 mil, 15 mil e até 20 mil mAh. Em todos os casos, a promessa é a mesma: você certamente vai usar esse telefone por mais de um dia longe da tomada.

São alguns modelos muito específicos que recebem essa quantidade enorme de bateria, e nenhum dispositivo é lançado por um fabricante tradicional de smartphone. As marcas mais populares ou consagradas no mercado não se atrevem a lançar uma autêntica powerbank em forma de telefone.

Esse tipo de anormalidade em forma de smartphone é mais comum nos fabricantes chineses mais desconhecidos do grande público ou de marcas alternativas. E isso pode ser tão perigoso quanto oferecer dinheiro emprestado para alguém que você conheceu no meio da rua de forma totalmente aleatória e se tornou o seu melhor amigo na vida em menos de 15 minutos.

 

Ter um smartphone de 20.000 mAh é uma faca de dois fios

A grande maioria dos smartphone comercializados no mercado contam hoje com pelo menos 4.500 mAh de bateria. Com alguma sorte, o dispositivo pode receber os 5.000 mAh quando as especificações técnicas são mais robustas.

Alguns smartphones gaming ou telefones de entrada e linha média que se propõem a entregar mais de um dia de uso longe da tomada podem até receber 6.000 mAh de bateria. Mas nada além disso.

Em todos os casos, os telefones podem alcançar entre um dia e um dia e meio de uso longe da tomada, o que já é algo excelente para a telefonia móvel atual.

Porém, existe um smartphone que quer desafiar toda a lógica e o bom senso na autonomia de uso. O Doogee V Max conta com uma bateria gigantesca de 22.000 mAh, prometendo uma autonomia de uso de até uma semana, dependendo da forma que você usa o dispositivo.

Um grande inconveniente em contar com um telefone como esse (além de contar com uma powerbank no bolso o tempo todo) é o seu carregador com velocidade de apena 33W, o que fará com que você gaste um tempo enorme na tentativa de carregar o dispositivo por completo.

Suas especificações? Quem se importa?

Ele conta com um processador MediaTek Dimensity 1080, trabalhando com 12 GB de RAM (que podem virar 19 GB com o sistema de virtualização de memória), 256 GB de armazenamento no padrão UFS 3.1, tela IPS FullHD+ de 6.58 polegadas com taxa de atualização de 120 Hz, câmera tripla com sensor principal de 108 megapixels, classificação IP68 e IP69 com resistência para água e poeira e certificação militar MIL-STD-810H.

 

O lado negativo desse smartphone

Pra começar, ele é grande e pesado, o que pode ser desconfortável para carregar quase meio quilo de telefone no bolso da calça.

Além disso, o dispositivo é de uma marca menor e menos conhecida, o que complica na hora de obter suporte nas atualizações e na assistência técnica no caso de problemas mais sérios. Ou seja, você pode ser abandonado à beira do caminho sem receber novas versões do Android.

Por fim, suas câmeras devem ficar abaixo do esperado, o que é algo normal para um telefone com suas características, mesmo contando com um sensor de 108 megapixels. E a qualidade final do dispositivo de um modo geral pode deixar a desejar.

Por isso, pense algumas vezes antes de investir o seu dinheiro em um telefone com bateria tão exagerada. Se pergunte se você realmente precisa de um dispositivo como esse para chamar de seu.

Às vezes, menos é mais. E este é bem o caso onde essa regra se aplica de forma quase perfeita.


Compartilhe