TargetHD.net | Notícias, Dicas e Reviews de Tecnologia O iSIM pode aposentar o SIM card físico | TargetHD.net Press "Enter" to skip to content
Wetten.com Brasil Apostas
Você está em | Home | Tecnologia | O iSIM pode aposentar o SIM card físico

O iSIM pode aposentar o SIM card físico

Compartilhe

Uma novo formato de SIM card está chegando. Na verdade, não é exatamente um novo formato físico para os usuários, mas uma nova geração de uma tecnologia de concepção desse recurso: o iSIM.

Antes de continuar, tente não confundir o iSIM com o eSIM, pois eles são conceitualmente diferentes. Enquanto o segundo cria um SIM card eletrônico e/ou virtual (que permite a troca de operadora em um processo teoricamente mais simples), o iSIM integra um SIM físico no processador principal do smartphone.

Neste post, vamos falar sobre as principais características do iSIM, como ele pode melhorar o funcionamento do smartphone como um todo, e quando ele deve chegar ao mercado.

 

 

 

iSIM: principais características

O iSIM está respaldado com alguns pilares de melhorias, como uma maior integração do sistema, um melhor desempenho e uma maior capacidade de memória para armazenamento de dados. Além disso, essa integração com o processador principal vai liberar espaço físico no dispositivo, uma vez que não será mais necessário um espaço interno dedicado a este recurso.

Dessa forma, teremos (no mínimo) mais espaço interno para inserir baterias maiores nos telefones, além de contar com dispositivos que serão mais potentes e fluídos com o sistema. Com um elemento de hardware a menos, o processador e o software deixam de ter a obrigação de trabalhar com este componente para fazer com que tudo funcione de forma adequada.

A Qualcomm é quem está encabeçando o desenvolvimento do iSIM, e explica melhor os avanços que a nova tecnologia pode oferecer, em diferentes tópicos:

  • Simplifica e melhora o design e o desempenho do dispositivo, liberando espaço anteriormente ocupado pelo dispositivo.
  • Ele consolida a funcionalidade do SIM no chipset principal do dispositivo, juntamente com outros recursos críticos, como GPU, CPU e modem.
  • Permite o provisionamento remoto do SIM pela operadora aproveitando a infraestrutura existente do eSIM.
  • Abre recursos de conexão de serviço móvel para vários dispositivos que anteriormente não podiam ter recursos de SIM integrados. 

 

 

 

Quando o iSIM vai chegar?

A Qualcomm não revelou quando o iSIM pode chegar mercado, ou quando um dispositivo vai receber esta tecnologia. E entendo que não podemos esperar por um lançamento para um futuro próximo. Mas é muito provável que os fabricantes comecem a adotar essa solução ao longo desta década, com os primeiros dispositivos chegando aos usuários não antes de 2025, pelo menos.

O conceito ainda está em desenvolvimento, e a Qualcomm já trabalha com alguns dos protagonistas do setor de tecnologia para explorar o potencial do iSIM. O que sabemos até o momento é que a Samsung já está testando o novo formato de SIM card com alguns dos seus dispositivos, mas sem apresentar qualquer previsão de lançamento de produtos.

Fato é que, aos poucos, estamos deixando de lado as peças físicas nos smartphones, deixando todo o trabalho pesado para o software e entornos digitais. O armazenamento físico não é algo essencial para boa parte dos usuários neste momento, e agora estamos a caminho de aposentar um elemento tão sagrado na telefonia móvel como o SIM card.

Convivemos com o SIM card desde a década de 1980, e depois de mais de 40 anos de sua existência, ele pode estar com os dias contados. Tudo bem, o iSIM não vai se tornar o padrão para a telefonia móvel do dia para a noite. Porém, não será surpresa para (quase) ninguém se os primeiros produtos com esta tecnologia desembarcarem no mercado em 2025.

As mudanças prometem ser notáveis, tanto para fabricantes de smartphones como para operadoras de telefonia móvel e, principalmente, para os usuários desses dispositivos.

Aliás… não foi a Apple que pediu para as operadoras de telefonia móvel se prepararem para um iPhone sem slot para SIM Card?

Então…


Compartilhe