Fortnite é uma verdadeira mina de ouro para a Epic Games. Mas parece que essa mina está sendo explorada por criminosos que estão aproveitando o sucesso do jogo para comprar itens e V-Bucks com cartões de crédito roubados para posteriormente vender esses itens aos jogadores.

De acordo com uma matéria publicada no The Independent, criminosos estão lavando dinheiro através do Fortnite que é, nesse momento, o jogo de videogame mobile mais popular do mundo, através da técnica do Carding (compra de itens do jogo ou de dinheiro do próprio jogo para revenda – com desconto – nas redes sociais ou sites de leilões).

A empresa de segurança Sixgill afirma que existe um mercado negro de descontos para o Fortnite, em um esquema que tem muito sucesso pelo fato da maioria dos jogadores serem crianças ou adolescentes, com pouco dinheiro para gastar. Por isso, é extremamente apelativa a possibilidade de compra dos itens com descontos enormes.

O fato de Fortnite contar com milhões em transações todos os meses faz com que o jogo seja o local perfeito para a lavagem de dinheiro. Algo que acaba pesando um pouco na conta da Epic Games, uma vez que a desenvolvedora não implementou nenhum tipo de monitorização de transações ou política de proibição de vendas de itens fora do jogo.

São mais de US$ 3 bilhões movimentados em 2018 pelos jogadores e criminosos dentro do Fortnite. Não dá para saber o quanto desse valor é ilícito, mas a Sixgill monitorizou o site de leilões eBay por 60 dias, e descobriu pelo menos US$ 250 mil em contas ou equipamentos vendidos.

Infelizmente, não há forma de saber se o indivíduo está vendendo com desconto porque quer. Não sabemos se ele está lá para lavar dinheiro ou apenas vendendo o produto. Especialmente quando o método de pagamento é via Bitcoin, o que torna as transações muito difíceis de serem investigadas.

A Epic Games ainda não se pronunciou sobre o assunto.

 

Via The Independent