TargetHD.net | Notícias, Dicas e Reviews de Tecnologia O celular caiu na piscina: o que eu faço? | TargetHD.net Press "Enter" to skip to content
Wetten.com Brasil Apostas
Você está em | Home | Dicas, Truques e Macetes | O celular caiu na piscina: o que eu faço?

O celular caiu na piscina: o que eu faço?

Compartilhe

O verão chegou, e você só quer saber de ficar na beira da piscina. Porém, não consegue ficar longe do smartphone. E o resultado dessa combinação é um mergulho do telefone na água, mesmo que de forma involuntária.

O que fazer?

Agir rápido e nos primeiros minutos após o acidente é fundamental para evitar a morte do dispositivo. Secar o telefone DESLIGADO é o mínimo, tanto para a integridade do dispositivo quanto para os dados nele armazenados.

Agora, os próximos passos que vamos indicar neste post podem aumentar as chances de sobrevivência do telefone.

 

 

 

Seu smartphone é resistente à água?

Esse é um tema muito importante. Se o seu dispositivo conta com uma proteção IP68, pode ficar mais tranquilo, desde que o cenário esteja dentro das especificações indicadas pelo fabricante.

Vale a pena saber qual é a real capacidade de resistência à água do seu smartphone, já que cada fabricante tem uma recomendação de acordo com o grau de proteção. Além disso, considere se o seu telefone não passou por nenhuma reparação prévia fora da assistência técnica oficial, pois isso elimina a já mencionada resistência que está na garantia do dispositivo.

Se o seu telefone não conta com proteção à água, temos um problema, e você deve continuar a ler as informações deste post.

Com atenção e uma boa base de paciência.

 

 

 

Desligue o smartphone

Este é o primeiro passo. Desligar o seu smartphone é fundamental pra evitar danos ainda maiores, uma vez que a bateria do seu telefone ainda conta com eletricidade. E você não vai querer que água e eletricidade se misturem neste momento.

 

 

 

Retire o case protetor

Para eliminar tudo o que pode concentrar água no dispositivo, retirar o case protetor é o próximo passo. Isso evita que a água fique estancada em locais que precisam ficar bem secos para tudo funcionar.

 

 

 

Use água para remover o cloro

Pode parecer algo contraditório, mas necessário. Como o seu smartphone caiu em uma piscina, o cloro presente na água pode acabar com os componentes internos de um dispositivo sem proteção IP68. Por isso, vale a pena passar de forma rápida um pano com água pela superfície do dispositivo, deixando de lado apenas o conector de energia do dispositivo.

 

 

 

Uma primeira secagem

Use uma camiseta, toalha macia ou papel para eliminar a água que nossos olhos conseguem alcançar. Isso precisa ser feito o quanto antes, para evitar que o telefone fique danificado pela água que escorre pelo alto-falante, microfone, porta de carga e outras vias de entrada.

 

 

 

Remova as bandejas de SIM card e microSD

 

 

Remover os slots de cartão de memória e SIM card de forma individual, e seque com cuidado o orifício onde inserimos os dois slots. Faça o mesmo com outras peças removíveis ou orifícios onde a água pode entrar.

Aqui é preciso ter um pouco mais de paciência e cuidado, além de deixar o telefone em um lugar seco para que a água evapore. Deixe o telefone secando pelo máximo de tempo possível, sem tentar ligar ou carrgar a bateria.

 

 

 

E o truque do pote de arroz?

 

 

Não custa nada tentar colocar o telefone em um pote de arroz cru, pois o alimento pode absorver a água ou a umidade que ainda está presente no interior do dispositivo. Não é garantia que tudo vai dar certo, mas quanto mais tempo o telefone ficar em contato com o arroz, maiores são as chances dele sobreviver. Pelo menos 24 horas de descanso são recomendados.

Depois de tudo isso, tente ligar o smartphone. E boa sorte.


Compartilhe