Wetten.com Brasil Apostas
Home » Dicas, Truques e Macetes » O brasileiro não sabe gerenciar senhas no iPhone

O brasileiro não sabe gerenciar senhas no iPhone

Compartilhe

brasileiro não sabe gerenciar senhas no iphone

Tinha que ser no Brasil, é claro.

Em nosso país, os roubos envolvendo o iPhone com a finalidade de acessar os dados dos usuários para obter credenciais bancárias estão se tornando cada vez mais frequentes. Perder o seu smartphone significa não ter acesso aos vários dados que estão armazenados nele, o que pode gerar dores de cabeça gigantescas para qualquer pessoa.

Quando isso acontecer, a primeira coisa que você deve fazer é procurar as autoridades competentes, entrar em contato com o banco para cancelar cartões e procurar a operadora de telefonia móvel para bloquear ou migrar o número do SIM Card.

Mas esse é o mundo perfeito. Algo que não existe no Brasil, obviamente.

 

 

 

Ter um iPhone significa ter dados muito valiosos

 

 

Ao longo do ano de 2020, vários roubos de iPhone foram relatados para as autoridades competentes. Porém, diferente do que acontecia no passado, onde esse smartphone era alvo do crime para revenda ou desmontagem para comercialização das peças, agora os roubos acontecem por causa de um item muito lucrativo em tempos de dinheiro eletrônico: o SIM card.

E nem é preciso pensar muito sobre o motivo pelo qual o SIM Card se tornou tão atraente para os criminosos da era digital. É através dele que os meliantes conseguem acesso a contas do Facebook, Instagram, WhatsApp e outras plataformas muito populares.

Com o acesso ao número de telefone da vítima, era possível obter o acesso às suas redes sociais e, por tabela, a outros dados importantes, como por exemplo o endereço de e-mail, a senha do Apple ID e os dados armazenados no iCloud.

E quem tem um iPhone sabe que todos os seus dados considerados mais importantes são salvos automaticamente no iCloud, incluindo os dados bancários. Basta fazer um download da cópia de segurança desses dados, e pronto: o acesso se torna irrestrito a diversos aspectos da vida online da vítima.

 

 

 

A irresponsabilidade do brasileiro para configurar senhas no iPhone

 

 

Mas essa nem é a parte tão grave da situação, já que a grande maioria dos usuários pode ter o seu iPhone roubado e passar por essa desagradável experiência.

O principal problema aqui é que descobriram que os brasileiros facilitam ainda mais a vida dos meliantes digitais, criando arquivos de texto com o nome SENHAS e salvando todas as suas senhas nesse arquivo. Ou seja, muita gente está entregando ouro para bandido com muita facilidade.

Senhas de todos os tipos são salvas em arquivos de texto pelos usuários brasileiros, indo de contas nas redes sociais até dados bancários ou de aplicativos de compras. E é claro que isso está bem longe de ser o recomendado.

Aqui, fica mais do que evidente que muitos usuários não são cuidadosos na hora de salvar as informações mais importantes de sua vida digital, ignorando por completo a existência dos gestores de senha que evitam que esses dados sejam expostos com tanta facilidade.

Esse é um pequeno exemplo sobre a importância em não armazenar as informações mais sensíveis em arquivos de fácil acesso. E isso deve estar acontecendo em diferentes locais do planeta. Lembrando que já escrevemos aqui no blog (e em detalhes) sobre o que você deve fazer em caso de roubo ou perda do smartphone.

Ou seja, quem lê este blog está mais do que avisado.


Compartilhe