TargetHD.net | Notícias, Dicas e Reviews de Tecnologia O Amazon Kindle Scribe… vale a pena? | TargetHD.net Press "Enter" to skip to content
Wetten.com Brasil Apostas
Você está em | Home | Análises e Reviews | O Amazon Kindle Scribe… vale a pena?

O Amazon Kindle Scribe… vale a pena?

Compartilhe

Ao longo do tempo, a Amazon basicamente construiu um novo segmento no mercado de tecnologia com os seus leitores de livros eletrônicos Kindle. Ou melhor, esse setor já existia com alguns poucos produtos disponíveis, mas foi a empresa de Jeff Bezos que fez com que, de forma efetiva, milhões de pessoa são redor do mundo absorvessem o hábito de ler livros em uma tela de tinta eletrônica.

E fez isso com muita competência. O Kindle é um leitor de eBooks de excelente qualidade, muito portátil, muito fácil de utilizar e competente na sua proposta. É, sem sombra de dúvidas, o produto referência para as pessoas que entendem que vale a pena armazenar os seus livros em um gadget que pesa menos que um livro de 400 páginas ou mais.

Agora, a Amazon apresenta o mais que interessante Kindle Scribe, uma combinação de leitor de livros digitais com uma grande tela de tinta eletrônica com lápis digital para realizar anotações. Ou seja, ele é um tablet de leitura e escrita que lembra muito vários outros produtos que já estão no mercado, como o Onyx Book Note Air 2 e o ReMarkable 2.

Será que o Kindle Scribe realmente vale a pena? O que pode justificar a sua procura no mercado? Qual é o público que realmente vai se interessar por esse tipo de produto?

Vamos falar um pouco mais sobre este dispositivo neste post.

 

Aqui, a Amazon tem um desafio

O Kindle Scribe é um dos dispositivos mais interessantes que a Amazon lançou em muito tempo, mas não é o único com o mesmo conceito ou formato. Um tablet com tela de tinta eletrônica com lápis digital para escrita é algo que já existe, e faz parte de um nicho muito pequeno de pessoas que são aficionadas por esse tipo de proposta.

Diferente do Kindle, que chegou em um mundo onde os leitores de livros eletrônicos ainda era uma novidade, o Kindle Scribe estreia com o ReMarkable 2 como o rei dentro desse pequeno universo de usuários que gostam de ler livros e, ao mesmo tempo, fazer anotações e, sempre que possível, assinar contratos e marcar informações em arquivos PDF.

Para conquistar o coração daqueles que já tem um dono, o Kindle Scribe vai precisar fazer tudo isso e algo a mais. E o produto da Amazon tem potencial para oferecer esse “algo a mais” que os usuários esperam de um dispositivo como esse.

A partir de agora, vamos detalhar um pouco mais as quatro principais características do Kindle Scribe que podem conquistar de vez o usuário mais proativo com o hábito de leitura digital.

 

O primeiro tablet da Amazon com tela de 10.2 polegadas

É a maior tela para um leitor de livros eletrônicos da Amazon, com 10.2 polegadas. Ou seja, o Kindle Scribe tem o tamanho de um tablet tradicional com uma tela de um Kindle tradicional. E isso era algo que muitos clientes dos eReaders da empresa de Jeff Bezos estavam esperando a algum tempo (alguns deles se cansaram de esperar e decidiram comprar gadgets da concorrência).

Um dos desafios do produto é convencer aqueles que sempre utilizaram um Kindle tradicional que realmente vale a pena investir em um produto com uma tela tão grande para ler livros. Quem ficou a vida inteira com um dispositivo com telas pequenas terá que se adaptar ao novo dispositivo para embarcar nessa proposta.

Por outro lado, usar um produto com uma tela maior não só permite que o usuário leia os seus livros de forma mais cômoda, mas também passa a contar com um espaço considerável para realizar anotações e observações durante a leitura, ou até mesmo para usar o dispositivo para realizar anotações diretas em reuniões ou quando tem uma ideia em algum momento do dia.

Esse tipo de produtividade chama a atenção de muitas pessoas que desejam ter essa maior produtividade combinada com uma proatividade que é importante para muitos profissionais. E essas tarefas de leituras e anotações de conteúdos podem ser feitas em qualquer local ou ambiente, já que o Kindle Scribe mantém a retroiluminação da tela para o consumo e criação de conteúdo em diferentes ambientes.

Aqui, está mais do que claro que este não é um dispositivo para o entretenimento ou consumo de conteúdo multimídia. A não ser que você considere a leitura de livros, revistas em quadrinhos, jornais e revistas tradicionais o seu entretenimento (e eu respeito a sua visão de mundo). Este é um produto focado na leitura ou escrita direta na tela. Tem foco e público muito específicos e, por isso, pode ser um dispositivo que vai chamar a atenção de um público considerável.

 

Anotações em seus livros de forma natural e prática

Quem tem um Kindle tradicional sabe que até pode realizar anotações durante a leitura de livros, mas em uma experiência de uso que está bem longe de ser a ideal. O rudimentar teclado que aparece na pequena tela do leitor de livros eletrônicos da Amazon é algo que mais desestimula o registro de notas do que qualquer outra coisa.

E eu sei que tem muitos usuários do Kindle que adotam como hábito o registro de notas sobre tópicos relevantes de um livro ou temas que estão correlacionados com aquele assunto que está lendo naquele momento. Um lembrete, uma observação ou qualquer outra coisa pertinente para o leitor.

Com o Kindle Scribe, tudo muda, e para melhor. Você poderá adicionar notas nos seus livros de forma direta, utilizando a caneta anotadora e a sua mão, com a sua própria escrita. Tão logo a parte do texto seja destacada através de uma seleção direta, um grande espaço de escrita vai aparecer, onde você pode incluir a informação que quiser, incluindo desenhos, rascunhos e outros elementos gráficos.

Ou seja, você não está limitado ao ato de escrever para inserir anotações no Kindle Scribe, e isso pode ser muito útil em diferentes cenários profissionais e casuais. O recurso é muito útil para quem está revisando um documento que precisa receber alterações ou comentários antes de ser compartilhados para outras pessoas. E só por isso o dispositivo, que tem mesmo um foco para um publico específico, pode ser ainda mais interessante para um grupo de usuários que tem foco em produtividade.

 

Ele tem tudo para ser o seu novo bloco de notas

Já que estamos falando de produtividade, é inegável que o Kindle Scribe se esforça para ser o dispositivo preferido daqueles que desejam utilizar a ferramenta para trabalhar, reduzindo o tempo em atividades laborais que precisam ser feitas de forma mais dinâmica e prática.

Uma das novidades que o Kindle Scribe oferece em seu sistema operacional está na sua capacidade de contar com pequenos aplicativos que podem criar cadernos, planos semanais, listas de tarefas e outros. Dessa forma, o dispositivo tem tudo para se transformar em seu novo bloco de notas ou agenda planificadora, pesando menos que uma agenda de papel ou caderno de 200 páginas.

Outro ponto que conta a favor do Kindle Scribe é que ele possui uma grande tela para escrever, mas também pode ser utilizado para desenhar, o que é ótimo para aqueles usuários mais criativos. Penso no que muitos desenhistas poderão fazer com um dispositivo como esse nas mãos.

Os planificadores integrados neste gadget podem tornar a criação e edição de compromissos na agenda semanal algo muito mais prático. Uma simples verificação com acesso rápido aos elementos de software permite que os usuários realizem as mudanças necessárias nos compromissos previstos e listas de tarefas, permitindo uma maior organização da rotina e melhor desempenho nas tarefas laborais.

 

Considere a relação custo-benefício

Não dá para dizer que o Kindle Scribe é um produto barato, pois ele não é. Por outro lado, ele não é tão caro quanto se pensa. É só levar em consideração todos os elementos que foram apresentados neste artigo e colocar tudo na balança para detectar a melhor relação custo-benefício possível para um produto como esse.

Se você olhar para os dispositivos da concorrência, não só eles são mais difíceis de serem encontrados no mercado brasileiro, como custam mais ou menos o mesmo que o Kindle Scribe. Isso é, quando não são mais caros. E a grande maioria dos usuários não necessariamente precisa contar com o modelo de 64 GB de armazenamento, que é o mais caro de todos. Os 16 GB de espaço disponível para o modelo base é mais que suficiente para todos os livros e anotações da grande maioria dos usuários.

E, ainda assim, aqueles usuários mais exigentes que se interessarem pelo modelo com 64 GB, contam com grandes chances de pagar um valor menor do que as alternativas oferecidas pela concorrência, o que torna o Kindle Scribe uma alternativa interessante também para os profissionais e criativos com tarefas mais complexas.

 

Conclusão

O Kindle Scribe consegue chamar a atenção pela proposta, que se justifica por conta de suas principais características.

É quase certo que os mais produtivos e criativos vão se interessar pelo produto, considerando todo o potencial que o gadget consegue oferecer. Eu mesmo gostaria (e muito) de ter um gadget com tela grande para leitura de textos, anotações de arquivos em PDF e criação de notas que podem ser compartilhadas com outras plataformas.

Isso pode tornar a minha vida mais prática em diferentes aspectos, principalmente quando o tablet e o smartphone não são tão funcionais para essas tarefas mais simples e imediatas.

Quem sabe eu não acabo investindo o meu tempo e o meu dinheiro no Kindle Scribe. Se eu fizer isso, compartilho essa experiência com vocês aqui no blog.


Compartilhe