Início » Notícias » O adiamento da MWC 2021 vai alterar o calendário de lançamentos de smartphones?

O adiamento da MWC 2021 vai alterar o calendário de lançamentos de smartphones?

Compartilhe

A Mobile World Congress 2020 (MWC 2020), que estava marcada para fevereiro, não aconteceu. E vocês sabem muito bem o motivo para isso. Vários fabricantes abandonaram o evento, e a GSMA não teve outra alternativa a não ser cancelar tudo, depois de semanas de discussões. Mesmo diante de tanta polêmica, o tempo mostrou que a decisão foi acertada.

Agora, a mesma GSMA decidiu que a próxima edição PRESENCIAL (e não virtual) da Mobile World Congress 2021 (MWC 2021) vai acontecer em junho do ano que vem. Ou seja, durante o verão, em Barcelona (Espanha). E, sinceramente… eu gostaria de conhecer Barcelona durante o verão.

 

 

 

Teremos uma mudança nos ciclos de lançamentos de smartphones?

 

7

Toda a agenda de eventos da GSMA foi reprogramada, de modo que a MWC 2021 de Shanghai vai acontecer entre os dias 23 e 25 de fevereiro, enquanto que a MWC 2021 de Barcelona passa a acontecer entre os dias 28 de junho e 1 de julho.

Anunciar a decisão nesse momento é mais importante do que parece. E não estou falando apenas pela questão de logística para os fabricantes, que precisam preparar os seus lançamentos e apresentações. Também envolve (naturalmente) a questão sanitária de todos os envolvidos, pois mesmo que uma vacina esteja em circulação, as regras de distanciamento social deverão perdurar por mais algum tempo.

Mas a grande pergunta que fica é o tema principal desse post: a nova data da MWC 2021 vai afetar os lançamentos de smartpohes e outros produtos de tecnologia no próximo ano?

Afinal de contas, estamos falando da Mobile World Congress de Barcelona. Esta é a feira de telefonia móvel mais importante do ano, e o local onde todos os fabricantes aproveitam para anunciar as suas principais novidades. Com esse adiamento, será que as marcas vão também adiar o lançamento dos seus novos produtos?

O novo normal indica que não.

 

 

Hoje, constatamos como as apresentações virtuais funcionaram muito bem, tanto para a segurança dos presentes como para a própria visibilidade das marcas. Um evento virtual, que pode alcançar a todos em todos os cantos do planeta, consegue muito mais holofotes que dividir o espaço e o tempo com outras marcas.

Por conta disso, questiono muito a manutenção da validade dessas grandes feiras, já que os fabricantes estão ficando cada vez mais independentes desses eventos para anunciar as suas novidades. As empresas já sabem que vão conseguir a audiência desejada, não importa o que aconteça.

Por isso, acredito que o calendário dos fabricantes de smartphones seguirá inalterado, apesar da reprogramação da MWC. De qualquer forma, espero pelo evento de Barcelona, como sempre. Mas é incontestável que a relevância dessas feiras de tecnologia despencou nos últimos anos, e a queda foi ainda maior em 2020.

Pelo visto, só vai sobrar a Comic-Con mesmo.

 

 

Via GSMA


Compartilhe