twitter

O Twitter colocou em prática as suas novas políticas que visam diminuir o assédio e eliminar o conteúdo extremista, incluindo a remoção de contas de personalidades famosas.

A partir de agora, as contas de pessoas ou organizações que promovem a violência contra indivíduos, tweets que celebrem a violência, seus incitadores ou que incitam os demais a comentá-la, serão suspensas.

Qualquer conta que promover o abuso ou a ameaça a outras pessoas usando seus dados de perfil será banida do Twitter. Isso se aplica aos que gostam de usar a rede social para lançar insultos racistas, sexistas ameaças e outros. Todos eles serão suspensos de forma permanente.

O mesmo se aplica para quem publicar imagens consideradas sensíveis, como a suástica, que tão popular é entre os nacionalistas brancos. Conteúdo onde se discrimina por raça, religião, orientação sexual ou incapacidade será o suficiente para que o usuário receba uma advertência por parte do Twitter.

 

x lon trump 151126 - Novas políticas de acesso ao Twitter endurecem, mas não envolvem Donald Trump

 

O Twitter anunciou que começou a aplicar essas políticas, com algumas contas ligadas a organizações extremistas já suspensas. O único inconveniente é que Donald Trump não está sujeito a tais medidas.

Trump seguirá isento de qualquer suspensão, já que as novas políticas não se aplicam ao Exército ou entidades do governo. O presidente dos Estados Unidos segue com luz verde para incitar o ódio ou insultar as pessoas utilizando a rede social.

Recentemente, Donald Trump compartilhou vídeos de Jayda Fransen, um personagem do Reino Unido que continuamente publicava vídeos anti-muçulmanos. Hoje, a conta de Fransen e outros grupos foram suspensa do Twitter.

A rede social já avisou que as medidas serão agressivas, e alguns erros podem ocorrer no processo. Com isso, vai avaliar e interagir com os usuários sobre essas mudanças nos próximos dias.

 

Via Twitter