Press "Enter" to skip to content
Você está em | Home | Smartphones | Nokia XR21 | 5 motivos para NÃO comprar

Nokia XR21 | 5 motivos para NÃO comprar

Compartilhe

Nem tudo o que reluz é ouro. Ou neste caso, não há resistência no mundo que transforme qualquer telefone em um dispositivo de tecnologia perfeito.

Se nem o iPhone é perfeito (apesar dos Apple fanboys insistirem em pregar o contrário para meio mundo), o Nokia XR21 também não é. Ter a robustez de um Nokia 3310 não quer dizer que ele vai construir um legado tão sólido quanto o celular indestrutível do passado.

Meu dever é encontrar os pontos débeis de um telefone que promete ser mais resistente que a média, mas que cobra um preço por isso. Logo, vou mostrar cinco pontos negativos do Nokia XR21.

 

Tela com alguns pontos de observação

A tela AMOLED de 6.49 polegadas com resolução FullHD+ e taxa de atualização de 120 Hz é sim um dos pontos positivos do Nokia XR21… desde que você não tome a decisão de sair de casa para ver vídeos em um dia de sol forte.

Esse telefone possui uma taxa de brilho nativa de 450 nits, que podem alcançar os 550 nits quando ativado o modo especial. Não é tão ruim quanto parece, mas é a metade da taxa presente em qualquer outro smartphone de linha média decente do mercado.

Sem falar que essa mesma tela entrega apenas 80% do espectro de cores no padrão NTSC, o que pode afetar de forma considerável o resultado final das imagens exibidas por essa tela.

São detalhes que podem sim afetar a experiência de uso dos usuários que adoram assistir filmes e séries pela tela do telefone. Se é o seu caso, coloque um asterisco no item tela no Nokia XR21.

 

Será que entrega mesmo dois dias de bateria?

Sinceramente… eu tenho minhas dúvidas se a HMD Global está sendo mesmo sincerona quando fala da autonomia de bateria do Nokia XR21.

Vamos pensar no assunto com o mínimo de racionalidade: esse é um dispositivo com uma bateria de 4.800 mAh, que é compatível com as redes 5G por causa do seu processador. E é uma bateria que está abaixo dos 5.000 mAh considerados ideias para a grande maioria dos smartphones Android.

E nem vem me dizer que 200 mAh não fazem tanta diferença assim, pois todo mundo sabe que faz.

Por mais que a sua tela seja AMOLED e um pouco menor do que a média para um dispositivo de linha média (sem trocadilhos nessa parte), eu desconfio fortemente da capacidade do Nokia XR21 em permanecer funcionando por dois dias longe da tomada em condições normais de temperatura e pressão.

Quem sabe se o usuário não utilizar o 5G por dois dias. Aí sim, dá para imaginar que esse telefone só vai se encontrar com o carregador a cada dois dias.

 

Snapdragon 695… em 2023? Pode isso, Arnaldo?

Acredite, se quiser (por você não é obrigado a acreditar em mim): eu não tenho absolutamente nada contra o processador Snapdragon 695 da Qualcomm, pois este é um chip muito competente para o que se dispõe a fazer.

Porém, estamos em 2023. Já temos um novo governo, ano que vem tem Olimpíadas em Paris, até mesmo o iPod se aposentou, e ainda encontramos dispositivos que recebem um processador que foi lançado em 2021.

Diferente dos computadores, onde os processadores podem funcionar bem por anos com um sistema operacional que não muda tanto assim de um ano para outro, os smartphones avançam em uma velocidade maior no hardware e no software.

Bom, quero dizer… alguns dos envolvidos forçam a barra para acelerar o desenvolvimento de hardware e software para que a regra da obsolescência programada se torne efetiva nos dispositivos que chegam ao mercado.

No final das contas, o Nokia XR21 pode ter uma vida mais curta no mercado se a Nokia decidir desistir dele por entender que (entre outros fatores), o Snapdragon 695 não vai entregar um bom desempenho com o Android 16 (por exemplo).

E é você quem vai ficar chorando sentado à beira do caminho. É só perguntar para os usuários de alguns smartphones da Motorola para ter uma vaga ideia do que estou falando.

 

Toda a resistência vale o preço cobrado?

Tudo bem, eu entendo que o Nokia XR21 tem uma proposta muito bem definida, que é ser um smartphone resistente e elegante. Porém, eu também sei que não é todo mundo que vai se interessar por esse telefone especificamente por causa da resistência dele.

A relação custo-benefício que um dispositivo de tecnologia deve entregar ainda é um dos fatores mais importantes para determinar a escolha de um usuário por um smartphone. E não sei se os 599 euros cobrados pelo Nokia XR21 se encaixam nessa regra.

Até acredito que um grupo específico de usuários vai mesmo se interessar em ter um telefone que aguenta melhor a vida desastrada que o indivíduo leva. Porém, não deixa de ser um telefone que está defasado no processador em dois anos, possui uma bateria abaixo da média e que pode ser descontinuado mais cedo que os demais modelos dentro de sua faixa de preço.

E eu não tenho como ignorar esse aspecto.

 

É possível ter mais por menos

Se você realmente não liga para a resistência do smartphone que você usa (por mais que este aspecto acabe agregando valor ao telefone em questão), basta olhar para os lados, e você vai descobrir que existem sim opções melhores que o Nokia XR21, e cobrando muito menos que 599 euros.

É fundamental que você faça um breve exercício de reflexão antes de pegar o cartão de crédito para comprar um smartphone (ou qualquer outro produto de tecnologia). E neste caso, a pergunta a ser feita antes de investir o dinheiro no produto é a seguinte:

“Eu sou tão desastrado ou faço tantas trilhas e escaladas para investir tanto dinheiro em um smartphone resistente?”

Se a resposta for NÃO, Xiaomi, Oppo e Realme estão mandando para você um “OI, SUMIDO” em alguma conversa do WhatsApp que você ainda não leu, porque ficou lendo este artigo até aqui.

E eu sinceramente te agradeço por isso.

 

Nokia XR21: NÃO vale a pena porque…

Mesmo bem-intencionado, o Nokia XR21 deixa a desejar em pontos específicos que podem afastar os consumidores mais exigentes.

Uma tela que esconde letras miúdas nas suas especificações, uma bateria que entra na regra do “eu só acredito vendo” sobre a promessa dos dois dias de autonomia, um processador de 2021 e uma relação custo-benefício que não fecha por completo.

Não estou dizendo que o Nokia XR21 é horrível. Ele só talvez (veja bem: só talvez) ele custe mais caro do que o valor que seria o seu preço ideal. Só isso.

Eu entendo perfeitamente a sua proposta, mas ele não seria para mim. E pode não ser para você também. A resposta sempre passa por uma reflexão individual sobre o seu perfil de uso.

Agora, se você é fã da Nokia e quer comprar o Nokia XR21 de qualquer jeito, eu mal consigo imaginar como você chegou até o final do artigo, já que suas convicções praticamente impediram de ler tudo isso.


Compartilhe