A HMD Global apresentou oficialmente o Nokia 106, mais um celular inspirado no passado da finlandesa, com corpo resistente de policarbonato, lanterna integrada, bateria de 21 dias de autonomia e o Snake (aka jogo da cobrinha).

É um feature phone de toda a regra, com especificações modestas para quem quer o básico para se comunicar por voz. O modelo possui tela de 1.8 polegadas (160 x 120 pixels), processador MTK 6261D, 4 MB de RAM e 4 MB de armazenamento, que pode abrigar até 2.000 contatos e até 500 mensagens SMS.

Além do Snake, o Nokia 106 ainda traz jogos em preview como Tetris, Nitro Racing e Danger Dash (todos pagos). Para controlar os jogos e a interface do sistema operacional Series 30+, o celular conta com o botão direcional e o teclado alfanumérico, clássicos dos anos 90.

Sua bateria removível de 800 mAh oferece 15 horas de ligações e até 21 dias em standby. A bateria é recarregada através de uma porta microUSB.

 

 

Seu corpo em policarbonato suporta riscos e arranhões, e suas dimensões são de 111.15 x 49.5 x 14.4 mm, com peso de 70.2 gramas. O celular conta com suporte dual SIM e rádio FM, e vem com a lanterna integrada que todos amam e a entrada para fones de ouvido que todos amam mais ainda.

A má notícia é que este é um celular compatível apenas com as redes 2G (GSM 900/1800), o que limita um pouco o seu funcionamento no Brasil por conta da cobertura de redes (ou seja, não se anime com a possibilidade de ver esse celular no mercado daqui). A ausência de uma câmera nem pesa tanto.

O Nokia 106 já está no mercado da Índia, com preço sugerido de R$ 320. Meio caro para um feature phone, não acha? Mas é o que temos para hoje. E é o preço que se paga por 21 dias de autonomia em standby.

Mas não sei se eu pagaria esse preço por tanta autonomia de bateria.

 

Via NokiaThe Verge