Compartilhe

O problema ainda existe. Não acabou.

Pode parecer que o Brasil está resolvendo a sua parte da crise sanitária, mas o mesmo não acontece em outros locais do mundo, que se preparam para uma segunda fase de confinamento. E alguns serviços online ficaram sobrecarregados com um maior número de pessoas em casa consumindo recursos de internet.

A Netflix teve que tomar medidas drásticas para ajudar a evitar um colapso na internet, e reduziu a qualidade dos vídeos de sua plataforma para reduzir em 25% o tráfego de rede que seu serviço gerava.

Na Europa, estamos em um momento que é conhecido como “segunda onda”, e alguns países já estão estabelecendo algumas restrições e, em casos específicos, planejando um novo lockdown. E para evitar maiores problemas, a Netflix já antecipa as medidas que vai tomar desde já para evitar o pior no Velho Continente.

 

 

 

Netflix se prevenindo

 

A Netflix anunciou que vai voltar a codificar todo o seu catálogo de séries em filmes em 4K e suporte ao HDR e HFR, para que os usuários possam consumir esse conteúdo com uma menor taxa de bits.

Dessa vez, no lugar de reduzir a qualidade do conteúdo, a Netflix quer manter a qualidade prometida em cada plano de assinatura, mas sem saturar a rede, já que a tendência é que o tráfego de dados volte a aumentar na Europa nos próximos meses.

A empresa desenvolveu algoritmos com otimizações de codificação por título e otimização dinâmica, o que pode reduzir pela metade a taxa de bits para um vídeo em 4K sem afetar a qualidade de imagem, precisando assim de uma taxa de bits 50% menor para obter a mesma qualidade entregue pelos padrões tradicionais.

Além de proteger a rede de uma possível saturação pelo aumento de tráfego, a Netflix garante que o sistema otimizado oferece outras vantagens, como uma qualidade inicial de reprodução de vídeos mais alta e estável, sofrendo menos quedas, além de uma aceleração do início da reprodução de aproximadamente 10%.

Vamos ver como os assinantes europeus vão perceber na prática as mudanças que serão aplicadas pela Netflix com esse novo sistema de codificação. E esperar que as autoridades europeias aprovem tal estratégia. Não há informações se essa medida será replicada no Brasil ou em outros locais que podem retomar o confinamento.

Porém, este é mais um sinal bem claro para aqueles que acham que a vida pode seguir normalmente.

Primeiro, o mundo nunca mais será como era antes.

Segundo… ainda não acabou.

 

 

Via FlatPanelsHD


Compartilhe