Compartilhe

A vida não está nada fácil para a Netflix. Concorrentes de peso como Disney+ e Apple TV+ estão chegando, e a mudança vertiginosa no setor de streaming de vídeos aos poucos se consolida, comprometendo a solidez da até então plataforma líder de mercado.

Em um passado não muito distante, um dos maiores motivos de orgulho para a Netflix era ser o serviço que consumia a maior largura de banda no mundo. Porém, um recente relatório mostra que o cenário atual já mudou.

 

 

Netflix perdeu espaço para os sites piratas de streaming

 

 

O relatório 2019 Global Internet Phenomena Report da Sandvine revela que, em escala global, a Netflix perdeu o primeiro lugar no consumo de banda de internet para os sites de transmissão de mídia baseados no protocolo HTTP. E nessa conta, com certeza você pode englobar alguns dos mais populares sites de pirataria por streaming na internet.

Assim ficou o ranking de consumo de banda de internet em todo o planeta para o primeiro semestre de 2019:

Sites HTTP: 12.8%
Netflix: 12,6%
YouTube: 8,7%
Operadores de IPTV: 7,2%
Downloads via HTTP: 4.5%
HTTP TLS: 4.4%
HTTP: 3,0%
Facebook: 3,0%
Downloads via PlayStation Network: 2.8%
BitTorrent: 2,4%

 

Na lista, podemos identificar conhecidas plataformas e sites que muitas vezes os usuários acessam em mais de uma oportunidade. Mas a Netflix não ocupa a primeira posição da lista pela primeira vez em muito tempo.

Ao que parece, essa é uma tendência de queda discreta mas evidente. Em compensação, veja como o Google representa 12% do tráfego geral da internet, e isso é impulsionado em boa parte pelo YouTube e Android. O BitTorrent também entrou na lista, e com forte representação em determinados aspectos, com 27% do volume total do tráfego de uploads de dados em todo o planeta, e mais de 44% apenas na Europa, Oriente Médio e África.

De novo: a vida para a Netflix não está nada fácil.

 

Via tvbeurope


Compartilhe