Compartilhe

Até Jeff Bezos, fundador da Amazon, homem mais rico do mundo e uma das pessoas mais poderosas do planeta foi vítima de crime de extorsão. O próprio Bezos revela o fato em um artigo publicado em sua conta pessoal no Medium, em uma história com muitas implicações, inclusive políticas.

O CEO da Amazon descreve como David Pecker, editor da revista National Enquirer, tentou a extorsão ameaçando publicar imagens comprometedoras e mensagens privadas com suas amantes. Bezos se divorciou recentemente, e optou por publicar os detalhes da história no lugar de aceitar a abordagem da American Media, empresa editora por trás da revista sensacionalista.

 

 

A privacidade não é garantida nem entre os mais poderosos

 

 

Jeff Bezos é dono do The Washington Post, e ele mesmo fez a conexão das pontas: um dos inimigos do jornal é o presidente dos Estados Unidos Donald Trump, e a extorsão foi uma forma de atingir o CEO da Amazon de forma indireta.

Bezos contratou vários investigadores para detectar a origem da extorsão, além de determinar os motivos para as múltiplas ações incomuns realizadas pela National Enquirer.

A American Media tem motivações políticas em suas publicações. Outros veículos de mídia levantam a lebre que a suposta matéria investigativa sobre os casos de Bezos seria um golpe político, e não um simples conteúdo informativo.

A American Media (AMI) ofereceu para Bezon não publicar as imagens comprometedoras em troca de deixar de investigar as conexões políticas do National Enquirer e garantir publicamente que não tinham conhecimento ou base para sugerir que a cobertura do American Media teriam motivos políticos.

A interceptação das mensagens teriam sido mediante uma “entidade governamental”, previsivelmente norte-americana e ligada ao presidente Donald Trump.

É descartada a possibilidade de Jeff Bezos ter sido hackeado. O mais provável é que esses agentes governamentais interceptaram as suas mensagens de texto. Por enquanto, não há uma teoria concreta sobre o assunto, e tudo não passa de especulações.

 

 

O conflito entre o CEO de uma gigante norte-americana e os veículos ligados a Trump mostra que nem os mais poderosos contam com a sua privacidade. Nesse caso, Jeff Bezos conheceu algumas das técnicas que são utilizadas nas altas esferas governamentais. Uma disputa que afeta a credibilidade da imprensa, a privacidade do homem mais rico do mundo, e que pode ser a ponta do iceberg de uma batalha política que está dividindo a sociedade norte-americana.

A American Media e o National Enquirer ainda não responderam à denúncia de Bezos. O mais irônico de tudo isso é que as duas empresas utilizam o Amazon Web Services.

 

Via Medium


Compartilhe