Em 2017, vários programadores colocaram a inteligência artificial para trabalhar na troca do rosto de atores e atrizes pornô pelo rosto de celebridades. E aí o mundo conheceu o termo ‘deepfake’, abrindo uma verdadeira Caixa de Pandora tecnológica.

É um recurso que pode causar danos sérios aos envolvidos e, mesmo assim, conta com seus defensores, que consideram que a tecnologia pode ser aplicada de forma benéfica. E é isso que a Naughty America está tentando fazer: colocar o rosto de pessoas autorizadas em uma cena pornô mediante inteligência artificial.

O serviço é pensado para satisfazer as fantasias sexuais dos clientes dispostos a pagar por personalizar vídeos pornográficos via inteligência artificial.

Os clientes podem interagir com seus atores ou atrizes preferidos, desde que pagem (é claro) para transformar suas fantasias em experiências quase reais (já que você só pode ver e não viver a relação sexual). Você pode modificar o fundo da gravação já existente, e os responsáveis pelo Naughty America entendem que tudo o que pode ser feito com essa tecnologia é o futuro do pornô.

A demonstração do antes e do depois dos vídeos mostra as modificações feitas no rosto dos envolvidos e das características da cena, e que tudo é feito de forma relativamente simples, e que essa tecnologia pode fazer (quase) qualquer coisa.

Alguns não demoraram a levantar questionamentos sobre o tema. Inicialmente, é fácil garantir o consentimento dos envolvidos, mas não está claro como a Naughty America fará para verificar que as imagens enviadas pelos seus clientes pertencem realmente a pessoas que efetivamente contam com as fantasias de aparecer nos vídeos.

Os clientes do serviço terão que enviar autorizações e várias fotos e vídeos que reproduzam determinadas expressões faciais para que o seu rosto se adapte bem (ou melhor) ao vídeo.

Já os responsáveis do Naughy America considera que as pessoas normalmente editam as imagens disponíveis desde o começo da internet, de modo que, para eles, as deepfakes não prejudicam ninguém.

Também não está claro se os vídeos modificados serão públicos ou privados, ou se serão sinalizados como deepfakes, ou se o usuário que solicitou aparecer no vídeo terá que consentir que o resultado se torne público ou se ele terá o direito de guardar o vídeo para suas fantasias privadas.

Muitas perguntas que precisam ser respondidas.