Compartilhe

Estudos da universidade britânica de Bath demonstraram um método onde a medição de glicose poderá ser feita por um adesivo, substituindo as incômodas picadas no dedo.

O adesivo extrai a glicose do fluído entre as células através dos folículos pilosos. Elas ingressam individualmente através de sensores em miniatura, que usam uma pequena corrente elétrica, e a armazena em pequenos reservatórios para realizar a medição.

As medições podem ser feitas entre 10 e 15 minutos, ao longo de horas. A ideia é que esse adesivo seja de baixo custo, e que se conecte a um aplicativo de smartphone ou smartwatch para exibir os resultados da medição, ou emitir alertas sobre alterações glicêmicas.

Os testes em cerdos comprovam que a leitura dos níveis de glicose do dispositivo é precisa. No caso dos testes em voluntários humanos, foi possível monitorar as variações de açúcar no sangue ao longo do dia.

O próximo passo é melhorar a sua eficiência. Para isso, mais sensores serão incorporados, com um teste de 24 horas para realizar análises clínicas mais conclusivas.


Compartilhe