Compartilhe

A cada dezembro, o Spotify faz um resumo das músicas mais escutadas daquele ano pelos seus usuários, além de um relatório com os minutos totais de músicas escutadas, artistas, canções e gêneros favoritos. Já o Apple Music não tem nada disso: com o fim do serviço Connect, os usuários do serviço não tem como saber quais foram as suas tendências pessoais ao longo de 2018.

Por causa disso, o Noisehub criou um aplicativo para iOS, o Music Year in Review, que não conta com tantos dados do usuário sobre o seu comportamento ouvindo música, já que não é um app oficial. Mesmo assim, é melhor do que nada.

 

 

Music Year in Review: poucas informações, mas ainda assim é útil

 

 

Com o Music Year in Review, você provavelmente terá vontade de saber mais sobre os seus gostos musicais, e não gera uma nova playlist. O software apresenta as horas de reprodução do artista mais escutado por você com o Apple Music. O segundo gráfico mostra o gênero, artista e canção mais escutada, e no terceiro quadro, as cinco canções e artistas mais reproduzidos.

Pode ser algo repetitivo, pero o foco é poder compartilhar esse conteúdo no Stories do Instagram. Para criar os gráficos, o aplicativo só pede uma conta de e-mail, mas não as credenciais do Apple Music, algo que poderia entregar dados pessoais aos desenvolvedores.

É no mínimo algo muito estranho a Apple não trazer no mínimo as mesmas funcionalidades do Spotify no Apple Music, especialmente nessa parte dos dados estatísticos de comportamento dos usuários na plataforma. Até porque, em teoria, esses não são dados confidenciais. Se fossem, o Music Year in Review não existiria.

Quem sabe o novo app não serve de “inspiração” para a Apple melhorar o seu app de alguma forma.

O Music Year in Review é gratuito, e pode ser instalado a partir da App Store.


Compartilhe