Compartilhe

Pode acontecer com qualquer pessoa.

Um homem do Arizona (EUA) teve um encontro às cegas com uma mulher. Não foi um encontro tão bom assim. Tanto, que ele disse que nunca mais queria vê-la.

E esse foi o seu erro.

Em julho do ano passado, o homem assediado chamou a polícia de Paradise Valley para denunciar que Jacqueline Claire Ades estava estacionada na frente de sua casa. As autoridades foram até o local e, aparentemente, a situação se normalizou.

Mas não por muito tempo.

Depois desse incidente, as mensagens começaram. O homem declarou que recebeu até 500 mensagens em um dia.

Em abril, o homem teve que chamar mais uma vez a polícia, porque Jacqueline estava em sua casa, já que ele podia ver a movimentação dela através das câmeras de segurança. Quando a polícia chegou, ela estava tomando banho, e no seu carro encontraram um cutelo de açougue em seu carro.

E sim… a polícia a manteve em liberdade. De novo.

Entre as mensagens enviadas, algumas diziam coisas como “Não tente nunca me deixar. Eu vou te matar. Não quero ser uma assassina.”, “Espero que você morra, judeu podre e sujo.”, “Sou como o novo Hitler… esse homem é um gênio” e “Olha o que farei com o seu sangue… eu gostaria de me banhar com ele.”

Depois da louca ser liberada sob fiança, as mensagens pioraram. Três semanas depois, o rapaz chamou a polícia pela terceira vez, e só aí prenderam Jacqueline por ameaças, intimidação e assédio. Até o momento, ela está presa, esperando julgamento.


Compartilhe