Um computador lento é um computador lento. Fato. E vários podem ser os motivos para a lentidão de um PC. Inclusive os fatores psicológicos. Podemos apenas achar que o equipamento está lento, e a reação de todo mundo é sempre a mesma: mover o mouse mais rápido e teclar com mais força. Como se tais atitudes fossem realmente ajudar.

Pois é. Parece que funciona.

Na época do Windows 95, existia essa lenda urbana que dizia que o computador ia mais rápido se você movesse o mouse. E, de fato, em um equipamento mais limitado, o ato realmente dava a sensação que o PC ia mais rápido. E muita gente aceitava esse placebo.

 

 

Uma lenda urbana que é real

 

 

De acordo com uma discussão no Stack Exchange, alguns especialistas confirmaram que o truque não apenas funciona, mas explicaram por que funciona.

O segredo está na forma em que o Windows gera eventos e em como os aplicativos dependem desses eventos para funcionar. Um “evento” é qualquer coisa que aconteceu e que ficou registrado no sistema: um clique do usuário ou um arquivo salvo em disco, por exemplo. Os programas entendem esses eventos e esperam o momento apropriado para responder de forma adequada. Enquanto isso, ficam em standby para não ocupar o processador.

O problema é que os programas dependem que o Windows envie os eventos, e isso nem sempre acontece de forma instantânea. Especialmente nos sistemas operacionais antigos, onde o Windows acumulava os eventos antes de enviá-los para os aplicativos, que dependem que o sistema operacional “desperte” o aplicativo quando entender ser conveniente, e a operação que foi solicitada seja encerrada. A grande exceção da regra está nos eventos de entrada/saída gerados pelo usuário, como por exemplo o clique ou a movimentação do mouse. Esse é o tipo de ação que sempre tem prioridade, e sempre vai despertar o programa.

Por isso, a teoria que, ao mover o mouse de forma furiosa, estamos gerando eventos que fazem com que o Windows desperte os programas, é correta. Isso era especialmente notável em tarefas mais intensas, como a instalação de um novo programa. A diferença era notável, economizando alguns minutos no processo, dependendo do caso.

Hoje, esse truque não funciona mais, ou pelo menos não deveria funcionar. O Windows 10 é muito melhor otimizado e gerencia os eventos de forma diferente. Logo, não deve ter muita diferença entre mover o mouse e não mover.

Mas se essa ação faz você se sentir melhor… o que te impede de fazer?

 

Via Stack Exchange