Compartilhe

Não pense que foi só o 5G. Caso contrário, eu não teria motivos para escrever esse post.

A Motorola apresentou o novo Motorola Razr 5G, que adaptou o telefone dobrável da empresa para os novos tempos de conectividade, ao mesmo tempo que manteve um hardware teoricamente de linha média, mesmo sendo um pouco mais “gaming” dessa vez.

Mas… então… o que mudou do Moto Razr de 2019 para o Motorola Razr 5G de 2020?

Vamos responder a esta pergunta a partir de agora.

 

 

 

A mesma cara, mas mais potente e com 5G

 

 

O design Motorola Razr 5G mudou para se adaptar às novas tendências e, ao mesmo tempo, está muito parecido com o modelo do ano passado, mantendo as duas telas, o OLED plástico no interior, a tela dobrável (obviamente) e a mesmo resolução (2142 x 876 pixels, 21:9).

O modelo novo é mais resistente, com resistência de série 7000, além de sua tela estar mais reforçada com tantos movimentos de dobra.

A tela externa mantém o OLED de cristal (800 x 600 pixels, 4:3), e a taxa de atualização e tempo de resposta ao toque permanecem inalteradas (60 Hz e 120 Hz, respectivamente). Também seguem inalteradas a proteção contra as gotas de água, o slot dual SIM (um com eSIM), o WiFi 5, o Bluetooth 5.0, o chip NFC e a porta USB Type-C.

A grande novidade de conectividade é mesmo (e por motivos óbvios) o 5G SA/NSA no Motorola Razr 5G.

Saímos de um Snapdragon 710 no modelo original para o Snapdragon 765G do Motorola Razr 5G, trabalhando com gráficos Adreno 620. Nas memórias, apenas uma opção no novo modelo: 8 GB + 256 GB, e a bateria aumenta para 2.800 mAh, com a recarga rápida Turbo Power de 15W que é a mesma.

 

 

 

Salto nas câmeras

 

 

Outra diferença entre os modelos está nas câmeras, que são melhores no Motorola Razr 5G em todos os sentidos.

O sensor principal agora é de 48 MP (f/1.7) com pixel binning (fotos de 12 MP), com estabilização ótica nesse caso. O sensor agora recebe a companhia de um ToF 3D laser para leituras de profundidade, e a câmera frontal conta com um sensor de 20 MP (f/2.2), quatro vezes maior que a câmera frontal da geração anterior.

 

 

 

Medidas alteradas

 

 

Mais câmeras, mais bateria… dimensões maiores.

O Motorola Razr 5G conta com 7.9 mm aberto e 16 mm fechado. Em compensação, ele está mais magro: 192 gramas.

O novo modelo chega com Android 10 no seu interior, enquanto que o modelo original já recebeu uma atualização. O leitor de digitais agora está no logotipo do smartphone e, por incrível que pareça, o novo modelo chegou 100 euros mais barato que a versão anterior (1.599 euros do Razr original, contra 1.499 euros do Motorola Razr 5G).

 

 

 

Conclusão

 

 

São mudanças bem discretas, mas ao menos a Motorola não passou vergonha ao apresentar um novo modelo que mudou muito pouco para custar mais caro que a geração anterior. Quero dizer, o Motorola Razr 5G ainda é um smartphone caro. Porém, a nova versão não apresenta nenhuma revolução que justificasse um preço mais caro que a geração anterior.

De qualquer forma, o Motorola Razr 5G corrige (ou melhora) pontos importantes do modelo do ano passado, o que pode ser interessante para quem vai se aventurar a adquirir o dispositivo. Boa sorte para os mais corajosos. Não porque o telefone é bom ou ruim. Mas é porque o seu bolso fatalmente vai sentir o peso de sua decisão.


Compartilhe