A Motorola anunciou oficialmente o Motorola One, smartphone com Android One que promete uma melhor experiência Android com três anos de atualizações de segurança.

A Motorola revelou apenas as especificações principais do dispositivo. Sabemos que ele conta com uma tela de 5.9 polegadas (HD+, 19:9) com notch na parte superior. No seu interior, o dispositivo carrega o processador Snapdragon 625, trabalhando com 4 GB de RAM e bateria com recarga rápida TurboPower (6 horas de uso com 20 minutos de recarga).

Na parte fotográfica, o Motorola One conta com uma câmera traseira dupla de 13 MP + 13 MP, e um sensor frontal de 8 MP. E este será um dos primeiros dispositivos a receber o Android 9 Pie tão logo ele esteja disponível para o sistema operacional Android.

O Motorola One chegará ao mercado com o valor sugerido de 299 euros, em vários países da Europa, com o lançamento na América Latina e Ásia-Pacífico nos próximos meses.

 

 

A Lenovo (empresa que controla a marca Motorola) decidiu apostar no Android One depois de investir fichas no Android Go. O que eu acho ótimo. Afinal de contas, quanto mais opções de dispositivos acessíveis será melhor para o consumidor.

E para a Google também.

O grande desafio da gigante de Mountain View é acabar com a famigerada fragmentação. Particularmente, eu acho que esta é uma guerra que a Google jamais vai vencer, pois criou um monstro que não para de crescer.

E é por isso que iniciativas como o Android One e o Android Go são importantes. Além da entrega do Android em estado puro, pode preparar os usuários para o que vai encontrar em um dispositivo mais completo, dentro do que o smartphone pode oferecer para você.

 

 

É cedo para dizer se o Motorola One foi um acerto ou erro. A ideia é bem intencionada, e o dispositivo é bonito. Mas só o tempo dirá se ele pode fazer algum barulho necessário.