Press "Enter" to skip to content
Você está em | Home | Análises e Reviews | Motorola Edge 30 Ultra: vale a pena?

Motorola Edge 30 Ultra: vale a pena?

Compartilhe

Como a Motorola Brasil não me convidou para o evento de lançamento dos novos smartphones da série Motorola Edge 30, me senti desafiado a analisar de forma breve cada um dos modelos que a empresa apresentou na Argentina na semana passada.

Ao longo desta semana, vou dissertar sobre cada um dos três modelos que a empresa (que é uma marca Lenovo, e é sempre importante lembrar isso) oferece como alternativas para os segmentos premium, top de linha e intermediário.

Começando (é claro) pelo Motorola Edge 30 Ultra, o dispositivo mais completo do trio, que se destaca pela potência bruta e pelo sensor de câmera principal de 200 MP. Mas… será que isso basta?

Vamos ver.

 

Uma câmera de 200 MP basta para convencer você?

Quem entende de tecnologia e aprendeu com o passar dos anos como funciona a fotografia nos dispositivos móveis sabe muito bem disso: os números superlativos são, em teoria, mediáticos.

Mas não quero dizer que ter um sensor fotográfico de 200 MP não serve para nada. O mais importante aqui é saber como você vai utilizar essa enorme resolução no seu dia a dia. Será que a maioria das pessoas que vão publicar as fotos dos seus gatos ou de pratos de almoço no Instagram precisam de tanta resolução assim?

Dito isso, o sensor principal de 200 MP presente no Motorola Edge 30 Ultra é o maior do mercado, e promete muito: estabilização ótica, 8K, 4K com HDR10, modo Ultra Pixel e outros recursos que podem entregar fotos incríveis em diferentes cenários.

Aqui, um destaque em especial para as fotos com baixa luminosidade, onde o modelo promete mostrar até os espíritos escondidos na sua casa durante a madrugada com tanta luminosidade que o sensor pode captar.

Esse é o principal argumento que a Motorola usa para promover o modelo no mercado. O grande problema aqui é a relação custo-benefício como um todo: pode ser muita coisa por um preço um pouco salgado, principalmente para uma concorrência que pode fazer tão bem quanto e cobrando um pouco menos por isso.

 

Um hardware poderoso, sem sombra de dúvidas

Não podemos discutir que o Motorola Edge 30 Ultra entra fácil na lista dos smartphones mais potentes de 2022.

Estamos diante de um dispositivo que conta com o processador Snapdragon 8+ Gen 1, o mais potente da Qualcomm no ano. O chip é totalmente pensado na performance máxima e bruta para os gamers e produtores de conteúdo que querem editar vídeos ou até mesmo minerar criptomoedas no telefone.

Vai que você quer ficar rico dessa forma…

Mas ter um processador potente não basta para entregar o máximo de desempenho. O Motorola Edge 30 Ultra ainda conta com até 12 GB de RAM LPDDR5 e até 512 GB de armazenamento no padrão UFS 3.1.

Neste aspecto, eu bem sei que faria verdadeiras maravilhas com este dispositivo. O problema é que o Motorola Edge 30 Ultra chega meio tarde para ser a minha escolha neste momento: outros produtos chegaram antes e seduziram melhor o meu coração como dispositivo para chamar de meu em 2022.

Mas a opção da Motorola está aí para quem gosta da experiência de uso oferecida pela empresa. E eu tenho certeza que este smartphone vai simplesmente voar, ainda mais com o Android quase puro que a empresa entrega nos seus dispositivos.

E pelo menos neste caso em específico, vamos parabenizar a Motorola por cumprir com a sua obrigação em entregar pelo menos três anos de atualizações para o Motorola Edge 30 Ultra. Não abandonar os usuários que pagam caro por um telefone que fica sem updates é o mínimo que qualquer empresa deve fazer.

 

Tela e design chamativos

Gosto não se discute, e o que é bonito para mim pode não ser bonito para você.

Dito isso, e olhando de longe, o Motorola Edge 30 Ultra é um smartphone esteticamente atraente.

Essa borda levemente curva nas laterais do telefone chamam a minha atenção, saindo do lugar comum que generalizou as telas planas. E esse display OLED deve deixar o telefone ainda mais bonito presencialmente (espero topar com ele em breve).

Sobre o tamanho de tela, ele segue o padrão do mercado, com 6.55 polegadas. Espero que esse telefone seja manejável para o uso com o sistema operacional, pois para os jogos e consumo de conteúdo de multimídia (aka filmes e séries via streaming), o Motorola Edge 30 Ultra tem o necessário para atender de forma plena as necessidades dos usuários.

Outro ponto muito positivo neste dispositivo é a presença da taxa de atualização de 144 Hz e taxa de amostragem ao toque de 1.500 Hz na tela deste dispositivo. Ele vai um pouco além da média para oferecer uma melhor interação com o telefone, e isso é importante para o público gamer, mesmo que esse dispositivo não seja especialmente pensado nesta atividade.

 

E o que mais o Motorola Edge 30 Ultra tem de bom?

A bateria de 4.610 mAh do Motorola Edge 30 Ultra me preocupa um pouco, principalmente por causa do tamanho de tela. Mas precisamos confiar na competência do processador mais potente da Qualcomm, nessa ótima tela OLED e na otimização do Android da Motorola, que tem poucas modificações e um desempenho impecável.

O que alivia as coisas é a recarga rápida de 125W (com suporte para recarga sem fio de 50W), com este carregador incluído no kit de venda (chupa, Apple!). Saber que não precisamos ficar muito tempo esperando o telefone carregar já é um consolo, mas espero ter pelo menos um dia de uso neste dispositivo.

E a proteção IP52 é uma obrigação da Motorola para quem vai pagar caro por este telefone, ao meu ver.

 

Motorola Edge 30 Ultra: vale a pena?

Como sempre, o preço é o último item que precisa ser analisado para fechar a equação de qualquer dispositivo. E, neste caso, o Motorola Edge 30 Ultra vai custar um pouco mais caro do que o ideal (quero dizer, o valor ideal que ele poderia custar).

No Brasil, o Motorola Edge 30 Ultra tem preço sugerido de R$ 6.999 na versão com 256 GB de armazenamento. Tá, antes que eu me esqueça: os corajosos que vão optar pelo pagamento à vista recebem um desconto de 10% no valor final de conta (R$ 6.299).

Bem sabemos que este valor tende a cair com o passar dos meses e, pensando nisso, se você realmente se interessar na compra deste modelo, o conselho de amigo que dou neste momento é: ESPERE O PREÇO CAIR.

Considerando o cenário de momento e o preço de lançamento, o Motorola Edge 30 Ultra é “apenas” R$ 500 mais barato que o tão criticado iPhone 14. E quem chegou até aqui no preço vai fatalmente optar por um smartphone da Apple.

Além disso, o Motorola Edge 30 Ultra chega ao mercado custando mais caro que o Samsung Galaxy S22 Ultra, que é diferente na proposta e experiência de uso, mas tão bom quanto (ou até melhor em alguns aspectos) que o modelo em destaque neste artigo.

Por isso, o Motorola Edge 30 Ultra vai valer a pena mesmo apenas para os usuários que realmente gostam da experiência de uso da Motorola, ou para aqueles que vão explorar todo o potencial que o dispositivo possui, principalmente esse sensor fotográfico de 200 MP.

E, ainda assim, é preciso esperar para ver se os resultados das fotos e vídeos registrados por esse enorme sensor são tão bons quanto (ou melhores) que aqueles entregues pelas câmeras das séries iPhone 13 e iPhone 14, especialmente nos modelos Pro dos telefones da Apple.

Entendo que a escolha aqui pode também passar pelo design e pela experiência de uso do Android. E longe de mim dizer que o Motorola Edge 30 Ultra não é um telefone excelente no que se propõe a fazer.

De novo: eu não tenho dúvidas em afirmar que este é um dos melhores smartphones Android de 2022. Porém, ele chega ao mercado brasileiro mais caro do que ele poderia custar para ser realmente competitivo em relação aos seus principais concorrentes na mesma faixa de preço.

Aqui, o melhor é esperar um pouco. Esperar pelos reviews, esperar pela queda de preço, esperar o dólar ficar menos caro e, quem sabe, esperar que a Motorola tenha a coragem de enviar o telefone para que eu possa testar todas essas maravilhas que ele promete entregar.

Esperar neste caso pode ser um grande negócio.


Compartilhe