O Office 2019 já está disponível para Windows e Mac, mas por enquanto apenas para distribuição de licenças em volumem. As versões para empresas e consumo estarão disponíveis nas próximas semanas.

O Office 2019 contraria as previsões de que a Microsoft apostaria com tudo no Office 365, que oferece melhores resultados nos últimos trimestres (100 milhões de usuários ativos mensais das versões comerciais e outros 25 milhões no consumo com dados de 2017).

A Microsoft quer atender a empresas e usuários que querem ter os softwares instalados em suas máquinas, não deixando o campo livre para soluções alternativas. Nem todo mundo quer ter tudo na nuvem.

 

 

O que inclui o Office 2019

 

 

O novo pacote de escritório tem as suas bases no Office 365 ProPlus e nas atualizações de segurança e correções de bugs que apareceram desde o lançamento do Office 2016.

Inclui os apps tradicionais: Word, Excel, PowerPoint, Access e as demais ferramentas do pacote de produtividade (Outlook, Project, Visio e Publisher, exclusivo para Windows). Outros extras como OneNote estarão disponíveis para Windows e Mac.

Outra grande novidade é a exclusividade da nova suíte para o Windows 10, além da próxima versão Windows Server 2019. Tudo indica que a decisão é por motivos comerciais, ou seja, o desejo da Microsoft impulsionar o Windows a todo custo.

As demais versões do Windows terão que se contentar com o Office 2010, 2013 e 2016, com suporte até 2020, 2023 e 2025, respectivamente. Além do Office 365, que funciona em todas as versões.

Fora da Microsoft, ainda estão disponíveis o Google Docs/Apps e o LibreOffice 6, além de outras soluções de software de escritório, livres e de graça. Logo, você basicamente paga pela comodidade que o Office oferece.

O Office 2019 já está disponível para clientes com licença por volume, enquanto que as demais versões (empresas e consumo) serão distribuídas nas próximas semanas.

Também se espera o lançamento dos aplicativos profissionais Exchange Server 2019, Skype Empresarial Server 2019, SharePoint Server 2019 e Project Server 2019.

 

Via Microsoft