Compartilhe

Eu começo o artigo com a pergunta que não condena nem acusa ninguém: o que aconteceu?

Pois bem, as reclamações dos clientes da Mi Store Brasil (e, antes de qualquer coisa, essa não é uma loja oficial da Xiaomi que, de forma oficial, tem como parceira no mercado brasileiro a DL Eletrônicos – outra forma de acessar a loja oficial da Xiaomi Brasil é por esse link) são inúmeras, e o motivo é bem sério: a loja simplesmente desapareceu da internet sem entregar vários pedidos desse grupo de clientes que, entre outras coisas, invadiram o site do Reclame Aqui para denunciar o que está acontecendo nesse momento.

É como se a Mi Store Brasil fechasse as portas e desaparecesse, ou pior, parece que ela nunca existiu em nossas vidas. O site da loja está fora do ar, as páginas nas redes sociais (Facebook e Instagram) foram apagadas, e ninguém atende o telefone de contato ou SAC na loja.

 

 

Um pesadelo que começou na Black Friday 2019

Os clientes reclamam que adquiriram produtos na Mi Store Brasil durante a Black Friday 2019 e os produtos não foram entregues. Desde o período de vendas promocionais de final de ano, os canais oficiais da loja na internet ou desapareceram da internet ou não atendem o telefone. São vários casos denunciados em diferentes plataformas online, principalmente no Reclame Aqui.

Centenas de clientes não receberam os seus produtos e, para vários casos, o status “mais recente” (ou menos antigo nesse caso) do rastreamento da compra era “aguardando envio”. Depois disso, o mundo congelou, e ninguém sabe mais qual foi o destino dos produtos, muito menos do dinheiro pago por eles.

O site da Mi Store Brasil está fora do ar, a página do Facebook está indisponível, e a conta da loja no Instagram não existe mais. E desde julho de 2019 a loja deixou de responder aos clientes que reclamaram no Reclame Aqui.

 

 

O que fazer nesse caso?

Os clientes que pagaram suas compras no cartão de crédito ou serviços de pagamento que atuam como intermediário financeiro (Mercado Pago, PagSeguro) ainda pode solicitar o reembolso do valor através das prestadoras de cartões e operadoras envolvidas. Dá um pouco de trabalho, mas tende a funcionar.

Já quem pagou com boleto bancário está com problemas sérios: tudo depende da “boa vontade” da Mi Store Brasil em devolver o dinheiro pago pelas compras. Caso contrário, só dá para tentar recuperar a grana através da Justiça e, ainda assim, não é garantia de causa ganha nos tribunais.

Não dá para saber se a apreensão de mais de 30 mil smartphones, smartwatches e tablets da Xiaomi no final de novembro de 2019 está diretamente relacionado com o fechamento da Mi Store Brasil. Mas não é difícil imaginar que os dois eventos com um curto intervalo de tempo devem ser encarados como, no mínimo, uma infeliz coincidência.

 

 

Mi Store Brasil e seu histórico

A história da Mi Store Brasil é meio complicada. Antes, ela se definia como um “revendedor autorizado Xiaomi”, mas depois que a Xiaomi desembarcou no Brasil como uma parceir acomercial da loja, loja mudou a sua descrição para “loja especializada em Xiaomi”, o que não deixa de ter uma certa dose de verdade.

Quem está por trás da Mi Store Brasil são as empresas JCell e Action Sales, mas no site da loja só era mencionada a Action Sales como representante da loja. Para complicar ainda mais a situação, algumas das compras faturadas na loja eram faturadas pela empresa PAD Eletrônicos que, por sua vez, é dona da loja online não-oficial Huawei Store Brasil, cujo site também saiu do ar.

A JCell, que não era mencionada na (até agora) finada loja Mi Store Brasil, tentou registrar no Brasil a marca Mi Store, mas a Xiaomi recorreu ao INPI (Instituto Nacional de Propriedade Industrial), e o registro da marca por parte da empresa brasileira foi deferido em agosto de 2019.

Agora, temos essa situação que é, no mínimo, inusitada e cheia de áreas cinzas ou nebulosas. Não vou afirmar absolutamente nada sobre a postura dos envolvidos, pois é preciso ter uma certa dose de responsabilidade para escrever alguns termos em um artigo na internet (e em qualquer declaração que você fizer na vida também). Mas se você é um dos clientes que adquiriram algum produto na Mi Store Brasil, não recebeu o item adquirido e se sente prejudicado pela loja, nem pense duas vezes e entre com uma ação na justiça.

Reivindique os seus direitos de consumidor. Sempre.

 

 

Via Mobizoo, Tecnoblog


Compartilhe